Pular para o conteúdo principal

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Alexandre Zago Engenharia
Fonte: Dreams Time
Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:

Programa de Necessidades

Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.

Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.

E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.

Visita ao Local / Levantamento de Dados

Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do Plano Diretor Municipal para analisar o que é ou não possível realizar no local.

São coletados também os dados para realização dos projetos.

Estudo Preliminar

Nessa fase partimos para execução dos projetos em si. São desenvolvidos os estudos iniciais, como orientação solar, incidência de correntes de vento, vistas privilegiadas, etc.

Com esses estudos são elaborados os croquis, plantas preliminares e, se possível, uma modelagem 3D para que o cliente possa visualizar de forma mais clara o projeto. Posteriormente, é marcado uma nova reunião com o cliente para verificar se está tudo de acordo ou se há necessidades de alterações. 

Nessa etapa é necessário ficar atento as “revisões infinitas”, porque senão o projeto não sairá do papel, desgastando ambos os lados e desperdiçando tempo e dinheiro.

O ideal é finalizar essa etapa está com a ideia do cliente estruturada para partir para os detalhamentos do projeto.

Anteprojeto ou Projeto Pré Executivo

Aqui são realizados plantas mais específicas e detalhadas do projeto como: Planta Baixa, Planta de Situação, Planta de Locação, Planta de Cobertura, Layout, Vistas e Elevações ou fachadas.

É importante deixar o projeto arquitetônico bem estruturado e definidos os pontos de água e luz e posicionamento da caixa d’água, para a realização dos projetos complementares: estrutural; hidrossanitário; elétrico; preventivo de incêndio (quando necessário), e, posteriormente, sua compatibilização.

Nessa fase também é possível obter valores mais aproximados dos custos do projeto, podendo iniciar a elaboração dos orçamentos.

Projeto Legal

Depois de concluído o anteprojeto partimos para o Projeto Legal, que é o projeto para aprovação na prefeitura, para obtermos o alvará de construção e a obra poder ser iniciada. A partir desse momento não é permitido mais alguns tipos de alterações no projeto, como tamanho de cômodos, por exemplo. Pois isso pode gerar multas e até mesmo embargo da obra.

Projeto Executivo e Detalhamentos Finais

O projeto executivo é aquele que vai para obra e, a partir do qual, o responsável pela obra irá se basear para realizar a construção. Portanto, esse projeto tem que ser bem detalhado, especificando a paginação de pisos e forros, revestimentos, pontos de água e luz, etc.

E aqui nessa etapa também são finalizados os orçamentos e detalhes do planejamento da obra.

Referências:
* Linear Arquitetura
* Engenharia na Real

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…