Pular para o conteúdo principal

BIM - Building Information Modeling

O Building Information Modeling (BIM), em português, Modelagem da Informação da Construção é um processo baseado em um modelo inteligente para planejamento e gestão de construções. O Bim permite integrar todas as etapas de um empreendimento, ou seja, trabalhar com o projeto arquitetônico em conjunto com os demais projetos: elétrico, hidrossanitário, estrutural prevenção contra incêndios e ainda com as planilhas de custos, cronogramas, entre outros.

Seria a equivalência virtual de todos os processos construtivos de uma obra. O BIM permite simular o empreendimento e entender seu comportamento antes da construção real. Isso possibilita o acompanhamento de um projeto durante todo seu ciclo de vida, prevendo custos, prazos e, consequentemente, podendo evitar desperdícios e erros.

Essa compatibilização permite a atualização automática das informações, ou seja, se um elemento é alterado, qualquer uma das partes envolvidas no processo também são modificados.

O processo BIM consiste em várias etapas que vão da concepção inicial do Projeto até a modelagem, documentação e checagem de interferências.
  Fonte: Projetoacg.com

Softwares

Alguns softwares que podem ser utilizados para incorporar o BIM em seus projetos: Autodesk Revit, Vector Works e ArchiCad, Bentley, entre outros.

Vantagens
  • Cumprimento dos prazos estipulados no cronograma da obra;
  • Reduzir mudanças e problemas durante a construção;
  • Oportunidade de testar soluções previamente;
  • Controle e/ou previsão de custos;
  • Melhorar a qualidade geral do projeto;
  • Otimização de recursos e processos;
  • Maior eficiência na comunicação entre os participantes do projeto e no compartilhamento de informações.
Modelagem
Fonte: Projetoacg.com

Na plataforma BIM, o projeto não é um simples desenho 2D, e sim modelos 3D ao 7D. Ou seja, um modelo composto por dimensões, proporções e formas baseadas em parâmetros e hierarquias. O mesmo modelo carrega ainda em si um extenso banco de dados englobando as características, atributos e especificações do projeto, elementos inseridos de maneira simultânea durante o seu desenvolvimento, como por exemplo, tipo de alvenaria, cerâmica, pintura, pontos de água, esgoto, energia, etc.

Referências:
Sienge
Projetoacg
Pini

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Tratamento de Esgoto - Parte III

Tratamento Primário

No tratamento primário ocorre a remoção dos sólidos em suspensão sedimentáveis e dos sólidos flutuantes, através da utilização de tanques de decantação. Os esgotos passam lentamente pelos decantadores, permitindo que os sólidos em suspensão, possuindo uma densidade maior do que a do líquido, sedimentem gradualmente no fundo. Essa massa de sólidos é denominada lodo primário bruto.
E os sólidos flutuantes, como graxas e óleos, tendo uma menor densidade que o líquido, sobem para a superfície dos decantadores, onde são coletados e removidos do tanque para posterior tratamento.
Os tanques de decantação podem ser circulares ou retangulares.

  Adaptado de Von Sperling, 2005 Atualmente, algumas unidades de tratamento de esgoto, tem susbstituído os decantadores primários por reatores anaeróbios, como os reatores UASB. A remoção de DBO através dos decantadores primários é em torno de 25 a 35%, com o reator UASB passa-se a ter uma eficiência em torno de 70%, possibil…