Pular para o conteúdo principal

Economia Circular na Construção Civil

Fonte: Ecyle
Primeiro vamos falar do conceito de economia circular:

A ECONOMIA CIRCULAR consiste em um modelo econômico restaurador e regenerativo, em que os recursos (materiais, componentes, produtos e serviços) são geridos de modo a preservar o seu valor e utilidade pelo maior período possível (Fundação Ellen Macarthur). 

“A ECONOMIA CIRCULAR é um modelo econômico no qual o planejamento, suprimento, produção e reprocessamento sejam desenhados e gerenciados, tanto enquanto processo quanto resultado, para maximizar o funcionamento de ecossistemas e o bem-estar humano”(Murray et. Al, 2015 in site Ideia Circular).

Resumidamente, a ECONOMIA CIRCULAR trabalha com a ideia de que os resíduos são insumos para produção de novos produtos, esse conceito denomina-se “cradle to cradle” (do berço ao berço), ou seja, o resíduo é na verdade o nutriente para um novo ciclo, por exemplo, no meio ambiente, os restos de frutas consumidas por animais se decompõem e viram adubo para as plantas.

Segundo a Fundação Ellen Macarthur, três princípios básicos são aplicados à economia circular:
  1. Preservar e aprimorar o capital natural controlando estoques finitos e equilibrando os fluxos de recursos renováveis. 
  2. Otimizar o rendimento de recursos fazendo circular produtos, componentes e materiais no mais alto nível de utilidade o tempo todo, tanto no ciclo técnico quanto no biológico. 
  3. Estimular a efetividade do sistema revelando e excluindo as externalidades negativas desde o princípio. 
A animação abaixo produzida pela Fundação Ellen Macarthur apresenta os princípios da economia circular de uma forma bem divertida, criativa e sucinta. Vale a pena assistir.


ECONOMIA CIRCULAR na Construção Civil

O setor de construção civil é um dos maiores consumidores de energia e recursos naturais. Dessa forma, é de suma importância aplicar os princípios da economia circular nesse setor.

A ideia é trabalhar com um ciclo contínuo de desenvolvimento, trabalhando os resíduos como matéria prima no início da cadeia. Para isso é necessário inovações nos processos, produtos e serviços utilizados em todos os aspectos da criação e construção de um edifício. 

É fundamental considerar todo o ciclo de vida do edifício: projeto, construção, utilização, manutenção e demolição. Por isso a importância de usos específicos de produtos, processos construtivos e a substituição de elementos tóxicos. Isso contribui na redução de resíduos, na facilidade de remoção das construções, na recuperação de componentes e materiais de alto valor para a reutilização e cria condições favoráveis para a reciclagem dos materiais no final da vida útil do edifício, além de reduzir os elevados custos com destinação e tratamento de resíduos.

No final, esse modelo proporcionará redução e otimização de materiais e energia, visando sempre não afetar a melhoria do ambiente construído.

O edifício da Câmara Municipal de Venlo, na Holanda (Figura abaixo) foi construído de acordo com o conceito  “do berço a berço” (cradle-to-cradle). A edificação está equipado com uma fachada verde, o piso foi construído com materiais reciclados e todos os móveis soltos, como cadeiras de escritório e mesas, podem ser reciclados.

Fonte: Zuiderlucht
Referências:
Ideia Circular
Foundation Ellen Macarthur

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…