Pular para o conteúdo principal

Construção Seca - conceitos novos de engenharia!

O que é?


É um método de construção diferente da alvenaria tradicional, pois dispensa o uso de cimento preparado em obra, tijolos, blocos de concreto e armações convencionais. É um tipo de construção amplamente utilizada na Europa e Estados Unidos, ainda é novo aqui no Brasil.


Que materiais são utilizados?


Perfis estruturais, que podem ser de madeira  ou de aço galvanizado com tratamento anticorrosão. A construção seca é composta por vários “subsistemas”, como fundação normalmente do tipo radier; isolamento termo acústico, como a manta de lã de vidro;  fechamento interno com placas de gesso acartonado ou em placa cimentícia para áreas molhadas como cozinhas e banheiros; tratamento de juntas e  instalações elétricas e hidráulicas.


Métodos?


Os métodos mais conhecidos são o  Wood Frame (que leva perfis de madeira) e o Steel Frame (que leva perfis metálicos).

Quais benefícios?


  • Facilidade e rapidez na montagem;
  • A construção de paredes de gesso acartonado, em larga escala, é muito mais econômica pelo fato de gerar mínimo desperdício;
  • Ganho de área útil - em alguns casos as paredes podem ser construídas com espessura de apenas 7,5cm, o que é impossível para uma parede de alvenaria comum;
  • Facilidade na manutenção de sistemas elétricos e hidráulicos, pois o corte da placa de apenas um lado dá acesso aos fios e canos;
  • São leves e por isso aliviam a sobrecarga na estrutura da edificação;
  • No caso do light steel frame:
    • prazos menores para a execução da obra;
    • o material é resistente à corrosão, portanto, há um aumento da durabilidade;
    • maior qualidade do acabamento;
    • melhor isolamento acústico;
    • redução de desperdício;
    • possibilidade de reciclagem em 100%.


Desvantagens?


  • Perdem um pouco da resistência quando submetidas a altas temperaturas (fogo);
  • Para sustentar sobrecargas maiores de10kg, é necessário fazer a fixação no perfil metálico. Para pesos superiores a 18kg, é necessário fazer um reforço com chapas ou perfis de aço ou madeira.
  • É um estimulo a proliferação de insetos nos vazios dos painéis (especialmente a traça);
  • As placas de gesso não podem ter contato direto com a água e, portanto, não são indicadas para áreas externas (existem as placas verdes que são especiais para áreas molhadas, mas também só funcionam com revestimento cerâmico e custam até 20% mais caro);
  • Outros.


Fonte: www.casosdecasa.com.br

Fonte: http://www.bricka.com.br



Referências:
* Rosenbaumdesign



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…