Pular para o conteúdo principal

Carro que não precisa ser lavado: Economia de dinheiro, água e tempo.


Nissan revela carro que não precisa ser lavado


Imagina poupar tempo, água, dinheiro e ao mesmo tempo manter seu carro constantemente limpo? Essa é a ideia da Nissan. A fabricante de veículos, apresentou em um de seus vídeos publicitários o carro com pintura autolimpante, que não precisa ser lavado. A tecnologia utilizada pela empresa é a “Ultra Ever-Dry”.

O Ultra-Ever Dry é um revestimento superhidrofóbico (água) e oleofóbico (hidrocarbonetos) que repele quase todos os líquidos. Ele utiliza uma nanotecnologia exclusiva para revestir um objeto e criar uma barreira de ar em sua superfície, repelindo água, óleo refinado, lama, concreto úmido e outros líquidos, como nenhum outro revestimento.

Algumas características da tecnologia:

Antiumectante: O revestimento superhidrofóbico mantém os objetos secos, repelindo a água e muitos outros líquidos.

Anticorrosão: Máxima proteção contra a corrosão já que o revestimento repele  a água e o contanto com outros líquidos.

Anticongelante: As propriedades superhidrofóbicas do Ultra-Ever Dry mantêm os materiais revestidos completamente secos, eliminando a formação de gelo.

Autolimpante: A tecnologia repele água suja e óleos grossos, permanecendo limpo e praticamente livre de bactérias. Quando poeira, sujeira ou outras moléculas se acumulam em uma superfície superhidrofóbica revestida, um leve jato de água ou sopro de ar capta e remove a poeira.

O ponto negativo da tecnologia é que a tintura teria que ser refeita a cada um ano para manter a sua função. No entanto, a Nissan, garante ter resolvido este problema e o objetivo deles é tornar a lavagem de carros obsoleta. Mas por enquanto, a empresa ainda analisa o mercado para lançar os carros autolimpantes. A pintura deverá ser um item opcional na compra dos veículos da marca.

Fontes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída. No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos. Planta Baixa Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta. A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Cadklein. A representação gráfica fi

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011. OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom . Fontes:   * Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!   * Site do Planalto. Acesse Aqui!

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes. No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo. A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo pa