Pular para o conteúdo principal

“Bairro Solar” no ES


  Fonte: Revista Leia

Localizado no município da Serra,  no Espírito Santo, o “Bairro Solar” é o primeiro bairro no estado a utilizar energia solar e também o maior do Brasil com este sistema. A iniciativa faz parte do Programa “Boa Energia Solar” da EDP Escelsa.  A implantação do “Bairro Solar” é uma ação do Governo do Estado, por meio da Agência de Serviços Públicos de Energia do Espírito Santo (Aspe) e a concessionária de energia elétrica.

O projeto Boa Energia Solar está sendo desenvolvida nos bairros Serra Dourada I, II e III e consiste na instalação de painéis solares nas residências para aquecimento de água, permitindo, assim, a substituição dos chuveiros elétricos existentes nas casas por outros mais eficientes.

Aproximadamente 2.062 residências já contam com os painéis solares instalados. A instalação painéis, o reservatório térmico para armazenamento, os misturadores de água quente e fria para regular a temperatura até que a água fique agradável ao banho, além de orientações de técnicos capacitados sobre a perfeita utilização dos equipamentos, são realizados sem nenhum custo para o morador.

O sistema garante energia suficiente para aquecer a água do banho em cerva de 80% do ano. Nos dias em que não houver produção de energia solar, o chuveiro elétrico poderá ser utilizado.

Os moradores também receberam lâmpadas fluorescentes, compactas e econômicas, em substituição às incandescentes convencionais e orientações sobre o uso eficiente e seguro da energia elétrica.


Fonte:
* Secretária de Desenvolvimento do ES.

Comentários

  1. Um Coletor Solar ou também chamado de Painel Solar Plano, e um Acumulador ou também conhecido como Boiler..Pelo visto e tamanho esse acumulador deve suportar entre 100 a 150 litros de água..E por acaso a EDP é a Companhia de Energia ca de Portugal.
    Estou adorando suas postagens..UMA ESPETACULO DE INICIATIVA A SUA JOSIANE.

    Energias Renováveis.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada! É bom poder compartilhar conhecimentos, informações. Também aprendo muito com comentários como os seus. Obrigada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…