Pular para o conteúdo principal

Regulamentação das águas subterrâneas no Estado do Espírito Santo

O Espírito Santo é o único Estado da região sudeste que ainda não possuí legislação sobre o uso das águas subterrâneas.

As águas subterrâneas estão presentes abaixo da superfície da Terra, preenchendo os poros ou vazios de uma formação geológica, denominados de aquíferos. Ela representa 97% da água doce presente no planeta.

A água é primordial para todas as atividades humanas e econômicas, no entanto, não é novidade o problema de sua escassez em algumas regiões. Assim, a regulamentação do seu uso é de suma importância para sua conservação.

Mas para que o Estado estabeleça uma legislação que regule o uso e a exploração das águas subterrâneas é necessário conhecer o tamanho e localização dessas reservas, a sua qualidade e quantidade.

Segundo explicado pelo geólogo José Augusto Gonçalves, professor doutor da Ufes, em uma das palestras do Workshop: “As Águas Subterrâneas do Estado do Espírito Santo: Importância e Gerenciamento”, é que no ES ainda não existe um mapeamento completo, mas ele afirma que no Estado, assim como ocorre no resto do planeta, a quantidade de águas subterrâneas é superior as águas superficiais.

Outro ponto interessante é a respeito do custo da captação e uso das águas subterrâneas para abastecimento público. Diferente do que muitos imaginam esse processo é mais barato do que o uso das águas superficiais, pois em algumas vezes, com uma simples correção de PH, essa água  pode estar própria para consumo, método mais barato que o tratamento das águas captadas em rios.

Dentre alguns pontos favoráveis para utilização da água subterrânea, destacam-se: a quantidade e qualidade superior as águas superficiais e um custo de tratamento de água acessível. Por isso, é  importante acelerar esse processo de mapeamento, para efetuarmos as regularizações que beneficie ao mesmo tempo a utilização desse recurso e a sua proteção, pois um poço mal perfurado pode causar contaminações das águas subterrâneas, muitas vezes de maneira irreversível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída. No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos. Planta Baixa Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta. A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Cadklein. A representação gráfica fi

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes. No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo. A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo pa

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011. OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom . Fontes:   * Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!   * Site do Planalto. Acesse Aqui!