Pular para o conteúdo principal

Programa Ambiental Lagoa Limpa: lagoa Rodrigo de Freitas muito mais agradável!

Localizada na Zona Sul do Rio de Janeiro, a lagoa Rodrigo de Freitas é um dos principais pontos turísticos da cidade, cartão postal do Rio e conhecida como o “Coração do Rio de Janeiro” devido ao seu formato semelhante a um coração. É também palco para várias atividades de lazer, como corridas e caminhadas, andar de patins e bicicleta, passeio de pedalinho, sem contar na famosa árvore natalina da lagoa, etc.

Por um longo período a lagoa sofreu uma série de impactos: despejos de efluentes, principalmente, domésticos; o progressivo processo de aterro de suas margens gerou uma perda de aproximadamente 50% de seu espelho d’água original; grande aporte de matérias em suspensão (sedimentos) acarretando pontos de assoreamento. Mas graças ao Projeto Lagoa Limpa, ela está quase toda despoluída, assim todas as atividades citadas acima podem ser hoje mais agradavelmente desfrutada por turistas e moradores.

O projeto quase em fase de conclusão foi idealizado pelo grupo EBX e executado em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Tem como objetivo contribuir para a recuperação ambiental da Lagoa, buscando desenvolver soluções para reverter o seu processo degradação ambiental.

A ausência de cheiro é apenas um dos indícios do sucesso do projeto. O índice de coliformes fecais presentes na água também foi reduzida (16000 por 100 mililitros para quase 1300), quase dentro do estabelecido pelo Conama (1000 por 100 mililitros).

Espera-se com o projeto obter uma lagoa de recreação de contato primário, com a possibilidade de esportes aquáticos, onde as pessoas possam ter contato com a água por mais tempo.



Fonte: Projeto Ambiental Lagoa Limpa


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reforma de casa também precisa de autorização da prefeitura?

Com o passar do tempo é normal que um imóvel necessite de alguma mudanças, seja devido a alguns degastes ou só por um desejo do morador de renovar a casa, deixando-a mais confortável e bonita. Portanto, antes de iniciar uma obra é importante consultar um especialista na área (arquiteto ou engenheiro civil) para orientar nos procedimentos a serem tomados.

Algumas reformas podem ser realizadas sem a aprovação da prefeitura, como pinturas, substituição de portas e pisos, no entanto, qualquer intervenção que modifique a concepção original, em que haja acréscimo ou supressão de área do imóvel em relação ao projeto original ou que altere a mudança do seu uso (de residencial para comercial, por exemplo) precisam obrigatoriamente de Alvará de Aprovação de Reforma que é solicitado na Prefeitura mediante a apresentação do projeto com as devidas alterações. Também é necessário ficar atentos aos entulhos gerados na reforma, que devem ser descartados em caçambas regularizadas pela prefeitura.
Cada…

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!