Pular para o conteúdo principal

‘NOTÍCIAS: Concurso escolherá projeto de nova estação na Antártica.’



Antiga Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) - Disponível em http://www.mar.mil.br/secirm/proantar.htm. [Acessado em 5 de janeiro de 2013].


Será lançado esse mês (janeiro de 2013), o edital do concurso de arquitetura para a reconstrução da nova base científica brasileira na Antártica - a Estação Comandante Ferraz, destruída em fevereiro de 2012 por um incêndio. Uma das exigências é que toda a energia da estação seja proveniente de fontes renováveis.

Outro ponto que terá destaque no edital é a destinação dos resíduos, que devem ser armazenados para depois serem retirados da base. O projeto da nova estação também tem que contemplar uma solução para o acúmulo de gelo e neve no inverno. O valor do projeto está estimado em R$ 100 milhões...

Para conferir a notícia na íntegra na Exame.com: Acesse Aqui!

*   *   *   *   *
Existem evidências de que as pesquisas realizadas na Antártica são importantes não só para o Brasil como para todo o planeta, pois ajuda a compreender os fenômenos naturais ocorridos lá e sua possível repercussão em outras regiões.

Com o Tratado da Antártica para Proteção ao Meio Ambiente, conhecido com o Tratado de Madri, a região tornou-se uma reserva natural destinada à ciência. Até o ano de 1947 está proibido a exploração econômica dos recursos minerais. Lá são desenvolvidos projetos para estudar as mudanças ambientais globais, identificar os recursos naturais, entre outros.

Leia também:

* Incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…