Pular para o conteúdo principal

Método de Construção Alternativa - Light Steel Framing

O que é

Light Steel Framing é um tipo de método construtivo que utiliza o aço galvanizado como principal elemento estrutural. O sistema também é conhecido como: Estruturas em Aço Leve, Construção LSF ou Construção com Aço Galvanizado.

Traduzindo: a palavra “steel” indica o tipo de matéria prima utilizado na estrutura, o aço. “Light” , (leve, em português) sugere que os elementos em aço são de baixo peso, pois são utilizados chapas de aço com espessura reduzida. E a palavra “framing”, pode ser traduzido por ‘esquelo estrutural’ ou simplesmente ‘estruturas’.

                         Fonte: Futureng

Origem e história

No século XIX, nos Estados Unidos, a população multiplicou-se, sendo necessário recorrer aos materiais disponíveis localmente e a métodos práticos que permitissem o aumento da produtividade na construção de habitações.

A aplicação em aço, foi impulsionado, em 1980, devido a proibição da exploração das florestas mais antigas. Isso levou a um aumento no preço dessa matéria prima e, consequentemente, ao seu declínio na construção civil. Como o aço, na época, era um recurso abundante, os construtores passaram a empregá-lo para substituir as estruturas de madeiras.

A partir daí criaram-se associações de técnicos e construtores  e o LSF começou a ser utilizado profissionalmente.

Algumas Vantagens

  • Segurança estrutural

    • Embora muitos possam duvidar da resistência desse tipo de construção, por utilizar materiais leves em contrastes com o concreto.  A resistência da estrutura  é assegurada pelo metal e em nada difere de uma casa de alvenaria;

    • Por não precisar de vigas ou colunas de apoio isoladas, todas as paredes exteriores podem ser consideradas como estrutura da casa. Dessa forma o baixo peso e a uniformidade na distribuição das cargas, atenua os pontos de concentração de forças e tensões, tornando a estrutura flexível, adaptada às variações do terreno, diminuindo a possibilidade de fissuras nas paredes e reduzindo o risco de queda de colunas ou de placas na eventualidade de um terramoto.

  • Isolamento térmico e acústico

    • Resultado termo-acústico superior ao sistema convencional, devido ao uso de materiais nobres inerentes ao processo, placas de poliestireno expandido, OSB, vários centímetros de lã mineral e placas de gesso laminado, elementos impermeabilizantes que permitem a trocar de ar constante, mantendo adequados índices de temperatura e umidade.

  • Prazos reduzidos e facilidades de montagem

    • Algumas características e técnicas utilizadas nas construções com LSF, como baixo peso dos materiais, utilização de sistemas de fixação mecânica ao invés do cimento, a aplicação de argamassas de rápida secagem para rebocos exteriores, a facilitada colocação de tubagens e condutores elétricos entre técnicas fáceis e rápidas, diminuem consideravelmente a mão de obra e, consequentemente, o tempo necessário para a conclusão dos trabalhos.

  • Manutenção mais fácil

  • Preços competitivos

    • As construções em LSF são comercializadas por valores semelhantes a qualquer outra habitação. Isso é possível devido à menor utilização de mão de obra aliado a uma gestão eficiente de recursos. Poupa-se na mão de obra e investe-se na qualidade dos materiais.

  • Sustentabilidade

    • Aço é um recurso reutilizável, reciclável e reaproveitado;

    • O baixo peso dos materiais reduz os meios de transportes e consequentemente o consumo de combustíveis;

    • Menor impacto no entorno do empreendimento, diminuição de ruídos, constantes movimentos de veículos entre outros impactos, devido ao prazos reduzidos na construção;

    • Economia de energia depois de pronta devido ao bom isolamento térmico;

    • Minimização de desperdício de materiais no local.


Fonte:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída.
No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos.
Planta Baixa

Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta.
A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Manual do Arquiteto.
Elevações
As elevações são desenhos,…

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…