Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…

Parque Sabesp Mooca - Lazer, convivência, esporte e educação ambiental

Governo do Estado de São Paulo, por meio da Sabesp, anuncia a criação do Parque Sabesp Mooca, localizado na esquina da avenida Paes de Barros com a Rua Sebastião Preto. O parque terá 21.200 m² e contará com o plantio de 200 árvores e cerca de 3 mil arbustos e trepadeiras.
Orçada em R$ 10,5 milhões, o projeto prevê área verde, pista para caminhada, espaço para prática de esportes, bicicletário e playground. Ainda propõe a restauração do reservatório, que se mantém em atividade, em um "Museu da Água", com a criação de espaços informativos sobre a captação de água, armazenamento, tratamento, tecnologias sustentáveis, distribuição e consumo da água e a história da companhia.
O projeto utiliza o que existe de mais moderno e ambientalmente correto em sistemas construtivos:
utilização de sistemas pré-fabricados; conceito de obra seca; manutenção da arborização existente e ampliação dela com espécies nativas; utilização de pisos drenantes nos pavimentos e passeios públicos, aumentando a p…

‘NOTÍCIAS: Aprovada há três anos, a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos está lenta.’

O prazo para a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) termina no ano que vem, mas, apesar dos avanços muitas das diretrizes inovadoras não saíram do papel. Entre elas estão os planos nacional, estaduais e municipais com o planejamento de longo prazo para cada ente da Federação. A política nacional foi sancionada em 2010, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Até o momento nenhum estado entregou ao ministério o planejamento para a implementação de políticas de resíduos sólidos. Os estados que já tinham o documento precisam se adequar às novas diretrizes. O Ministério do Meio Ambiente fez convênios para auxiliar os estados a construir seus planos e também apoia 616 municípios que se consorciaram para trabalhar no texto, selecionados por meio de chamadas públicas...
Para conferir a notícia na íntegra na Folha Vitória: Acesse Aqui!
*   *   *   *   *
De acordo com o “Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2012”, publicação anual da Associação Brasileira de Empr…

Estacionamento com painéis solares em campus universitário

O campus da Ilha do Fundão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) vai ganhar um estacionamento com painéis solares conectados à rede da Light, empresa responsável pela distribuição de energia no estado.
O projeto denominado de “árvores solares e orçado em R$ 2 milhões, inicialmente ocupará uma área de 20 m² e contará com cinco placas capazes de gerar, ao todo, 100 quilowatts. A energia será injetada na rede elétrica da concessionária para diminuir o consumo da energia tradicional.
Fonte: Revista Téchne.
A proposta será financiada pelo Fundo Verde, que ainda pode bancar a instalação de placas fotovoltaicas na cobertura do Instituto de Pediatria da UFRJ e a instalação de um sistema de controle das contas de água e de luz da universidade, que hoje custam em torno de R$ 12 milhões e R$ 25 milhões, respectivamente.
O Fundo Verde, criado por decreto estadual (43.903/2012), em outubro de 2012, tem como objetivo a conversão de imposto em projetos sustentáveis no campus de uma universid…

‘NOTÍCIAS: Hong Kong instala painéis de céu claro para driblar poluição em fotos.’

Hong Kong vem atingindo níveis críticos de poluição. Muitos prédios chegam a ficar cobertos pela poluição, decepcionando muitos turistas que gostam de fotografar o horizonte cheio de arranha-céus, principalmente, na margem do rio na região de Tsim Sha Tsui. Para driblar essa situação o governo resolveu colocar painéis fotográficos gigantes que mostram a cidade iluminada em um dia claro, para os visitantes poderem tirar suas fotografias....Fonte: G1(Foto: Jerome Favre/Bloomberg via Getty Images)
Para conferir a notícia na íntegra no G1:Acesse Aqui!
*   *   *   *   *
Essa é a solução chamada “Tapa Buraco”. Isso não irá resolver o problema, pelo contrário, isso faz com que as pessoas se acostumem e se adaptam a viver com a poluição. É necessário investir na redução da poluição. Hong Kong tem registrado níveis críticos de poluição do ar, isso não só afeta visualmente a bela paisagem da região como pode acarretar graves problemas de saúde na população. 
Segundo, reportagem publica em DN-Globo,…

Que tal beber o próprio suor?

Já pensou em beber seu próprio suor? Embora parece muito estranho e um pouco nojento, isso pode ser sim possível.

O engenheiro Andreas Hammar desenvolveu uma máquina que destila a água contida em roupas encharcadas de suor, tornando-a potável. O equipamento funciona mais ou menos assim: as roupas suadas são aquecidas, o suor é extraído na forma de vapor, e conduzido a uma membrana que deixa passar somente as moléculas de água, retendo as impurezas. A técnica é denominada destilação por membrana.

Segundo Hammar, é utilizado uma substância que é parecida como gore-tex (um tipo de tecido impermeável) que apenas deixa passar o vapor, retendo bactérias, sais minerais, fibras de tecido e outras substâncias. Algo similar é usado na Estação Espacial Internacional para tratar a urina dos astronautas. No entanto, Hammar afirma que a máquina foi mais barata de construir.

A máquina foi desenvolvida especialmente para a Unicef, com o objetivo de promover uma campanha de conscientização sobre a falta …

‘NOTÍCIAS: Brasil supera marca de 100 empreendimentos com certificação Leed.’

De acordo com dados divulgados pela GBC Brasil (Green Building Council Brasil), o Brasil ultrapassou a marca dos 100 empreendimentos certificados pelo Leed (Leadership Environmental and Energy Design). Dos 105 que receberam o selo, três já obtiveram o nível Platinum (máximo)
Os registros para certificação cresceram em todas as regiões, mas a região sudeste permanece na liderança. Somente São Paulo possui 80 empreendimentos Leed. Completam o a lista o Rio de Janeiro (12 certificados), Paraná (3), Rio Grande do Sul (3), Minas Gerais (2) e Distrito Federal (1). Outras cidades ainda possuem quatro empreendimentos contemplados...
Para conferir a notícia na íntegra na Revista Téchne: Acesse Aqui!
*   *   *   *   * Em novembro de 2012, existiam 34 edifícios certificados pelo Leed (ver post: ‘NOTÍCIAS: Dobra a quantidade de edifícios com a certificação Leed no Brasil.’). Em menos de 1 ano esse número triplicou.
Os certificados são de extrema importância para a disseminação do conceito…

‘NOTÍCIAS: Vale entrega estudo para retirada de minério de ferro de praia do ES

A Vale concluiu os estudos sobre as alternativas para recuperação da região Norte da Praia de Camburi, em Vitória. A região foi contaminada por minério de ferro, oriundo das operações no Complexo de Tubarão, durante a década de 1970.Duas alternativas foram analisadas: a cobertura do material depositado no local com areia limpa e a dragagem total do material com disposição no mar e reconstituição do local. Os estudos foram entregues para análise do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Vitória (Semmam) e também foram apresentados ao Ministério Público Estadual e a lideranças comunitárias...
Para conferir a notícia na íntegra no G1: Acesse Aqui!
*   *   *   *   * A deposição do material ocorreu entre os anos de 1970 e 1980, mas só em 2009 que a empresa enviou o primeiro Plano de Recuperação da região. Mas como diz aquele velho ditado: “Antes tarde do que nunca”. Esse é um avanço e deve ser comemorado.

‘NOTÍCIAS: Visitantes receberão kits ecológicos no Bondinho.’

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar vai comemorar amanhã (5) o Dia Mundial do Meio Ambiente com a distribuição de kits ecológicos. Entre as 10h e as 16h, quem andar no Bondinho do Pão de Açúcar receberá um brinde contendo um saco com terra adubada e sementes de hortaliças, entre elas rúcula, agrião e manjericão. A ideia é passar aos visitantes do cartão-postal do Rio de Janeiro a importância da preservação ambiental.
O Pão de Açúcar foi certificado no ano passado como a primeira atração turística do Brasil a receber o Rótulo Ecológico da Associação Brasileira de Normas Técnicas...
Para conferir a notícia na íntegra na Revista Exame: Acesse Aqui!
*   *   *   *   * É necessário incentivar e educar as pessoas na preservação do seu patrimônio e do meio ambiente e essas iniciativas são essenciais para a promoção da educação ambiental.

Projeto Comunidades Verdes

“Comunidades Verdes” é um dos projetos de inclusão socioambiental implantado nas comunidades pacificadas do Rio de Janeiro, pela Superintendência de Território e Cidadania da Secretaria de Estado do Ambiente em parceria com o ISER.
O projeto busca criar soluções para amenizar os problemas ambientais enfrentados no interior das comunidades, como por exemplo, o desconforto térmico causado, dentre outros fatores, pela ocupação desordenada do solo.
Dentre os objetivos, destaca-se a implementação de técnicas de recobrimento vegetal de muros, fachadas residenciais e encostas desprovidas de vegetação, reflorestamento, plantio de mudas, implantação de hortos e hortas comunitárias, arborização e melhora dos aspectos paisagísticos das comunidades.
Além de melhorar a climatização do ambiente interno, as paredes verdes, como já discutido em outros posts, possibilita um melhor isolamento acústico, economia de energia, retêm e filtra a água da chuva, dentre outras vantagens.
Para sabe…

‘NOTÍCIAS: Hidrelétrica submersa armazena energia no fundo do mar.’

Fonte: Info Abril.
Rainer Schramm, pesquisador norueguês, está trabalhando em um projeto para a construção de uma hidrelétrica no fundo do mar. A ideia é armazenar energia ao explorar a pressão no fundo do oceano. Para usar essa pressão da água no fundo do mar, a energia mecânica é convertida por uma turbina reversível, como em uma hidrelétrica normal. A diferença é que o sistema usa o bombeamento no lugar da queda natural, que é usada em hidrelétrica convencional.
A turbina é equipada com uma válvula e ligada a um reservatório a uma profundidade entre 400 e 800 metros. Quando a válvula é aberta, a água entra e começa a girar a turbina, que por sua vez aciona um gerador para produzir eletricidade...
Para conferir a notícia na íntegra na Info online: Acesse Aqui!
*   *   *   *   * Esse hidrelétrica está em fase de projeto. É necessário avaliar a viabilidade da construção de uma hidrelétrica submersa. Quais são os custos para gerar energia através dessa tecno…

Ecodesign - ideias criativas

Prédio “movido” a algas

Um prédio com 15 apartamentos, denominado de “BIQ House”, construído em Hamburgo, na Alemanha apresenta uma fachada composta por persianas formadas por microalgas marinhas que conseguem gerar energia através de processos bioquímicos.
O projeto é uma iniciativa da empresa de design Arup, em parceria com a firma de arquitetura austríaca Splitterwerk, que servirá como planta piloto para testes sobre a produção de energia renovável em edifícios urbanos. A obra custou cerca cinco milhões de euros e levou aproximadamente um ano para conclusão.
Além da produção de eletricidade, a solução tecnológica ajuda a manter a temperatura interna agradável, sem a necessidade de refrigeração artificial.
As fachadas até pouco tempo representava apenas uma separação entre o exterior e interior de uma edificação, com função de proteção contra a ação da chuva e do vento. Hoje em dia, elas são construídas pensando principalmente no isolamento térmico e acústico do ambiente interior. Mas para os idealizadores da…

“Bairro Solar” no ES

Fonte: Revista Leia
Localizado no município da Serra,  no Espírito Santo, o “Bairro Solar” é o primeiro bairro no estado a utilizar energia solar e também o maior do Brasil com este sistema. A iniciativa faz parte do Programa “Boa Energia Solar” da EDP Escelsa.  A implantação do “Bairro Solar” é uma ação do Governo do Estado, por meio da Agência de Serviços Públicos de Energia do Espírito Santo (Aspe) e a concessionária de energia elétrica.
O projeto Boa Energia Solar está sendo desenvolvida nos bairros Serra Dourada I, II e III e consiste na instalação de painéis solares nas residências para aquecimento de água, permitindo, assim, a substituição dos chuveiros elétricos existentes nas casas por outros mais eficientes.
Aproximadamente 2.062 residências já contam com os painéis solares instalados. A instalação painéis, o reservatório térmico para armazenamento, os misturadores de água quente e fria para regular a temperatura até que a água fique agradável ao banho, além de…

Gestão eficiente de água na indústria: Ambev

A maioria das indústrias brasileiras de bebidas possuem sua própria estação de tratamento de água, isso ajuda a reduzir custos e melhorar a qualidade de água servida na produção. Quanto maior a indústria maior a demanda por água limpa.
Uma das fábricas da Ambev, localizada em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro, conseguiu em dez anos reduzir em 50% o consumo de água em sua produção,  antes eram gastos cerca de 7 litros de água por litro de produto, atualmente consegue-se produzir a mesma quantidade utilizando apenas 3,5 litros de água.
A fábrica possui sua própria Estação de Tratamento de Água. A água utilizada na produção também é reaproveitada em atividades como lavagem de tanques e limpeza em geral. Por exemplo, a água que enxagua as garrafas é aproveitada para lavar engradados. Na pasteurização, a água que é utilizada para elevar a temperatura da cerveja é também usada para resfriá-la. Esse circuito fechado reduz a necessidade de captação. Deixando claro, que t…

Consumo de água na produção de alimentos: água que não vemos.

Os alimentos que consumimos diariamente demanda de uma enorme quantidade de água, que normalmente consumimos sem perceber.
Em 2002, o professor Hoekstra, na época no Instituto de estudos da Água da Unesco (hoje na Univ. de Twente nos Países Baixos), com apoio do professor Chapagain, visando estimar o consumo de água doce em produtos e serviços, considerando o uso direto no processo de produção e o indireto nas várias etapas da cadeia de suprimentos criaram o conceito “Pegada Hídrica” ou “Pegada da Água”.
Vamos dar uma olhadinha no quanto de água é necessário para produzir alguns itens do nosso cotidiano: Milho: 1222 l/ kgEm média, a pegada hídrica global do milho é de 1.220 litros / kg, podendo variar de país para país. No Brasil, ela é de 1750 litros / kg, já na Índia chega a 2.540 litros / kg. Entre 1996 e 2005, a produção de milho mundial contribuiu para 10% da pegada hídrica da produção agrícola. Alface: 237 l/ kgSegundo o Waterfootprint.org, a pegada hídrica global do al…