Pular para o conteúdo principal

Reciclagem de automóveis

Nos Estados Unidos e na Europa, cerca de 95% dos veículos que saem de circulação são reciclados. Nos últimos anos, a destinação inteligente de peças e carcaças de automóveis começam a ganhar importância no Brasil, mas o índice de reciclagem no país, ainda é bem pequeno, cerca de 1,5% (Fonte: Reportagem Quatro Rodas - Agosto/11).

No país não existe controle dos veículos que saem de circulação, muitos são abandonados pela cidade, depenados, tornando-se problema para o meio ambiente e para segurança das pessoas. Dessa forma, a reciclagem mostra-se como possível solução para esse problema.

Praticamente todas as peças e materiais do carro podem ser reaproveitadas: carcaças, para-brisa, painéis, para-choques, pneus, plásticos, aço, vidro, borracha, etc.

Por exemplo, ao reintroduzir o plástico, que é uma resina do petróleo,  na cadeia produtiva como matéria prima é possível reduzir o consumo de combustível fóssil. Ou seja, são utilizados menos recursos naturais na fabricação de produtos.

Ecopalace

A Ecopalace é um centro de captação, separação e destinação de resíduos e sucatas voltado para o segmento de oficinas reparadoras automotivas.

Eles recebem das oficinas, os resíduos gerados da reparação de veículos, que são as peças substituídas. Os materiais são separadas de acordo com o tipo (plástico, ferro, etc), triturados e encaminhados para reciclagem.

Regulamentações

Na Europa, as montadoras terão até 2015 para regulamentar a reutilização de 95% do carro. No Japão tem o mesmo prazo para reutilizar 70%. Na Nissan, 70% do material das linhas de montagem veio da reciclagem, existe também um processo de melhoria da desmontagem para facilitar o reaproveitamento.

No Brasil, ainda não há regulamentações, mas algumas fábricas já vem adotando materias que podem ser reciclados posteriormente. A ecoSport tem 85% de seus componentes recicláveis.

Existem algumas leis estaduais sobre o assunto, como a portaria publicada pelo Detran do Rio Grande do Sul e o projeto "Pátio Legal" do governo de São Paulo.


Vantagens

O preço do plástico reciclado é mais baixo que o da resina virgem, são utilizados menos recursos naturais, aumento da vida útil dos aterros sanitários, evita-se o abandono de veículos em terrenos baldios e beira de rios, melhoria da segurança com a troca de veículos muito velhos e sem condições adequadas de uso, podendo apresentar, por exemplo, defeitos nos freios e causar acidentes. Em suma, a reciclagem é bom para o meio ambiente, para economia e reduz riscos de acidentes.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…