Pular para o conteúdo principal

Medidas para redução do consumo de água em banheiros - Parte 1

O consumo de água em um banheiro depende de vários fatores: tecnologia dos aparelhos sanitários (chuveiro, torneira, vaso), tipo de edificação, época do ano e, principalmente, hábitos dos usuários.

Algumas medidas adotadas na elaboração e manutenção do banheiro podem reduzir consideravelmente o consumo de água nas residências e, consequentemente, a produção de esgoto sanitário.

Equipamentos economizadores de água

Somente a instalação de dispositivos como os arejadores, limitadores de vazão em equipamentos convencionais podem reduzir  a vazão em cerca de 50%.

Os equipamentos economizadores podem ser de dois tipos: os equipamentos de funcionamento hidromecânico, no qual o usuário aciona manualmente o dispositivo de comando e o fechamento ocorre após um tempo pré-determinado e o de sensor de presença, com a presença do usuário o sensor manda sinal para liberar o fluxo de água, quando não é mais identificado a presença do usuário interrompe-se o fluxo.



Disponível em www.dracoeletronica.com.br. [Acessado em 10 de novembro de 2012].

Também já existem no mercado os chuveiros economizadores de água, no qual o jato de água é separado em inúmeras gotículas em alta velocidade, mantendo o conforto do banho, em comparação aos chuveiros convencionais existe uma redução de volume de água de aproximadamente 50%.

Outra forma de economia de água é a instalação de redutores de pressão nos chuveiros convencionais, que mantém a vazão constante dentro da faixa de pressão de 10 mca a 40 mca; e/ou temporizadores hidromecânicos, onde cada o fluxo de água dura em média 30 segundos, o que ajuda a controlar banhos demorados, sendo considerada uma média de 05 acionamentos por banho.

Em relação aos vasos sanitários, uma forma de promover a economia de água e a adoção de descargas econômicas com volume de aproximadamente 6 litros por acionamento:

  • Bacia sanitária de ciclo fixo e volume de descarga de ordem de 6 litros;

  • Bacia sanitária de duplo acionamento, com opção de uso de 3 ou 6 litros;

  • Bacia sanitária com caixa de descarga externa ou embutida com volume de descarga
          de ordem de 6 litros;  

Disponível em www.aecweb.com.br. [Acessado em 29 de agosto de 2012].


  • Bacia sanitária com caixa de descarga pressurizada; e

  • Bacia sanitária com válvula de descarga eletrônica de ciclo fixo e volume de descarga
          de 6 litros.

Outra forma seria a adoção de mictórios, pois utilizam menos que 2 litros de água por acionamento. Aqui no Brasil ainda só existem modelos masculinos mas em outros lugares já podem ser encontrados os mictórios femininos. 

 
Disponível em http://aldojr2.wordpress.com. [Acessado em 10 novembro de 2012].

Podemos citar ainda vasos sanitários secos, que não utilizam água alguma, no qual os dejetos são destinados para  um câmara  onde  a  matéria  orgânica  se  decompõe  e  o  produto  final  pode  ser  utilizado  como adubo. No lugar da descarga, despeja-se um pouco de serragem ao usar o sanitário.

Também existem os vasos sanitários segregadores de urina, que como diz o nome, separa a urina das fezes, podendo a urina ser utilizada como fertilizante na agricultura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída.
No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos.
Planta Baixa

Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta.
A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Manual do Arquiteto.
Elevações
As elevações são desenhos,…

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…