Pular para o conteúdo principal

Empresa Sol Pedras - Programa Resíduo Zero para Marmorarias

A Sol Pedras é uma empresa do setor de rochas ornamentais voltada à fabricação e comercialização de produtos de marmoraria, paisagismo e decoração , localizada no município de Foz do Iguaçu, Paraná, na região da tríplice fronteira Brasil-Paraguai-Argentina, desde 1995.

Através do “Inventa Brasil”, esteve presente na 9ª Semana Estadual de Ciência e Tecnologia, realizada entre 17 e 19 de outubro, em Vitória – ES. Ela utiliza os resíduos derivados do seu processo produtivo na marmoraria para ciclos de reciclagem produzindo  mosaicos, seixos e britas, entre outros. Eu tive a oportunidade de estar em contato com esses produtos na feira: os mosaicos são bem diferentes, bonitos e não parecem ter sido feitos de resíduos de pedra.  

A Sol Pedras apresentou o Programa Resíduo Zero para Marmorarias no “Inventa Brasil” - 2ª Feira Internacional de Inovações Rurais. Teve seu trabalho reconhecido no principal Estado brasileiro em extração e beneficiamento de rochas ornamentais ao ser agraciada com as medalhas de ouro (1° Lugar) na categoria Infraestrutura e de prata (2° Lugar) na categoria Sustentabilidade Ambiental.


Um pouco sobre o Programa Resíduo Zero para Marmorarias

Em 2009, a empresa iniciou a implantação do programa, com a finalidade de suprir a ausência de políticas públicas específicas à coleta seletiva de resíduos de marmoraria na região.

Dessa forma, a empresa vem adotando várias medidas visando a eliminação de resíduos no seu processo produtivo:


  • Aproveitamento de resíduos de mármores, granitos e pedras brutas decorativas para a produção de mosaicos artesanais;


Fonte: Folder da empresa

  • Aproveitamento de resíduos da pedra bruta para a produção do seixo;

Fonte: Folder da empresa

  • Aproveitamento dos resíduos não aproveitáveis para mosaicos ou seixos na produção da brita;

Fonte: Folder da empresa

  • Implantação de Coleta Seletiva nos ambientes administrativos e  industriais;

Além dessas ações, a empresa capta e reaproveita as águas pluviais no processo de industrialização e iniciou esse ano a participação no projeto “Green Steps”, contribuindo para retirada do carbono da atmosfera e buscando minimizar o impacto ambiental em todo o processo produtivo.

É interessante ver o que pode ser feito através do aproveitamento de resíduos e saber que as empresas estão cada vez mais interessadas e voltadas a uma produção mais sustentável, respeitando o meio ambiente e as futuras gerações.

Acesse Aqui - Para visitar o site da empresa e conhecer um pouco mais sobre seus projetos e produtos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…