Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,

O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.

Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.

  • Redução

A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.

A conservação e reabilitação de construções antigas também diminui a geração de resíduos, uma vez que evita a demolição dos mesmos.

A diminuição de resíduos é uma das principais maneiras de reduzir custos, trabalho e impacto ambiental.

  • Reutilização

A reutilização é a reaplicação do resíduo sem transformação, como por exemplo, em casos de demolições, pode-se reaproveitar as janelas, portas, tomadas, etc.

As sobras de britas, areia, tinta, entre outros materiais, podem ser encaminhados para o depósito da empresa para utilizar posteriormente em outras obras. Os resíduos de concreto podem ser reutilizados para o preenchimento não estrutural, na regularização de nível de bloco de fundação. Já os resíduos de argamassas podem ser utilizados na elaboração de argamassa para revestimentos (chapisco, reboco).

Em alguns casos, não é possível utilizar os resíduos na obra, sendo necessário encaminha-lós a reciclagem.

  • Reciclagem

A reciclagem é o reaproveitamento do resíduo após ser submetido à transformação ou beneficiamento, onde os resíduos são triturado, peneirado e estocado gerando um material de função não-estrutural como briquetes para calçadas, blocos para muros, agregados para construção de meio fios, sarjetas, boca de lobo, etc.

Embora a utilização  de  agregados  reciclados proporcione vantagens como: lucros, redução da extração de matérias primas, de custos de transporte, impactos ambientais, ainda existem algumas barreiras que impedem a reciclagem na construção civil, tais como: a rejeição popular, muitos não acreditam na qualidade do material devido a sua origem; falta de instalações e tecnologias apropriadas para a reciclagem; não existe incentivo por parte do governo, entre outras.

Fontes:

  • MARIANO. L.S. Dissertação de mestrado: “Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil com Reaproveitamento Estrutural: Estudo de Caso de uma Obra com 4.000 m2.”
  • CORREA. L.R. Monografia: “Sustentabilidade na Construção Civil.”


                         "Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 2: Vidro".
                         "Grandes Idéias: Reúso de Água Cinza em Edificações Urbanas".
 
 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…