Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 1: Aço

Atualmente, o setor de construção civil tem manifestado um significativo interesse no desenvolvimento de edifícios que adotam medidas de sustentabilidade. No entanto, para ser considerado ecologicamente correto, é necessário considerar todo o ciclo de vida da edificação, desde a sua concepção até o final de sua vida útil, através de medidas que avaliem o impacto da obra em seu entorno, a redução do consumo de energia, água, matéria prima e resíduos, entre outras.

Assim, a escolha dos materiais utilizados na construção é um fator importante para tornar o empreendimento mais sustentável. Dessa forma, nesse primeiro post vamos falar um pouco sobre o uso do aço na construção.

Como material principal ou parte da obra, o aço tem ganhado espaço na área de construção civil. Muitos municípios, como é o caso de Volta Redonda, RJ, conhecido como “Cidade do aço’, têm priorizado o uso de estruturas metálicas em suas obras públicas (pontes, viadutos, passarelas, escolas, estádios, etc.) principalmente, devido ao menor prazo de execução (Fonte: CBCA - Centro Brasileiro de Construção em Aço.) 


Disponível em www.reformafacil.com.b/. [Acessado em 02 de setembro de 2012].

Destacam-se algumas outras vantagens do aço em relação ao concreto:

  • O aço é reutilizável: os coprodutos resultantes da produção do aço podem ser utilizados na construção civil, como por exemplo, na produção de cimento;

  • O aço é reciclável: pode ser reciclado em sua totalidade sem perder nenhuma de suas qualidades e as estruturas podem ser desmontadas e reaproveitadas;


  • Racionalização de materiais e mão de obra: a estrutura metálica possibilita a adoção de sistemas industrializados, fazendo com que o desperdício seja sensivelmente reduzido;

  • Economia de tempo na execução: a maioria dos seus componentes são produzidos fora do canteiro de obra, encurtando o tempo de construção e, consequentemente, minimizando os incômodos causados à vizinhança (com ruídos, poeiras, etc);

  • Flexibilidade: edificações com estrutura em aço oferecem máxima liberdade ao empreendimento, tanto na fase de operação como em futuras adaptações.

  • Maior área útil: as seções dos pilares e vigas de aço são substancialmente mais esbeltas do que as equivalentes em concreto, resultando em melhor aproveitamento do espaço interno e aumento da área útil.

Algumas desvantagens:

  • Corrosão: a maior parte dos aços comerciais está sujeita a problemas de corrosão, necessitando de pintura e manuntenção períodica. Para reduzir os custos com manuntenção pode-se optar por aços resistentes à corrosão.

  • Fornecedores: falta de fornecedores nacionais de componentes industriais para panos, lajes, paredes internas, vedações e juntas;

  • Proteção contra incêndios: medidas adicionais de proteção para aumentar o tempo de
resistência da estrutura metálica ao fogo e falta de normas técnicas brasileiras para dimensionamento de estruturas metálicas em situação de incêndio;

  • Custo elevado: preço elevado da estrutura quando analisada de forma isolada;


Fontes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…