Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Paragominas - “Município Verde”.

O município de Paragominas fica no nordeste do Pará. A cidade nem sempre foi denominada de “Município Verde”, ela se desenvolveu com a construção da rodovia Belém-Brasília a custas de muito desmatamentos, degradações e ilegalidades.
Em 2008, a cidade teve o nome incluído pelo Ministério do Meio Ambiente na lista negra dos municípios que mais desmatavam a Floresta Amozônica. Os produtores e as empresas locais passaram a sofrer todo tipo de restrição, inclusive de crédito. A imagem comercial dos produtos foi duramente atingida. O Ibama e a Polícia Federal, iniciou a operação “Arco de Fogo”, multando e embargando diversas propriedades.
Era preciso reverter esse quadro, assim teve início uma série de medidas para recuperação das áreas degradadas.
Pocedimentos adotados
Pacto pelo desmatamento zero e apoio do Imazon
Diversos setores da sociedade firmaram um pacto pelo desmatamento zero. Foi solicitado a ajuda do Imazon, Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia, que mapeou to…

Nova versão do selo LEED

Com objetivo de obter uma redução melhor de emissões de CO2 das edificações certificadas, o USGBC - Conselho de Construção Sustentável dos EUA apresentou oficialmente neste mês a nova versão do selo LEED: a v4.
Entre as diferenças da LEED v4 para as versões anteriores da certificação estão:
maior exigência à adoção de ações que minimizem o uso de recursos hídricos nos empreendimentos, na categoria Uso Racional da Água; priorização da reutilização de recursos, otimização de produtos e promoção de práticas de extração responsáveis, na caterogia Materiais e Recursos; exigência de aumento de 20% na eficiência energética das novas construções e de 5 a 10% nas edificações já existentes, na categoria Eficiência Energética e Atmosfera.
A partir de janeiro de 2013 as normas do LEED v4 será obrigatória, por enquanto, os empreendimentos que entrarem com o pedido de certificação LEED poderão escolher por qual versão que desejam ser avaliados.
Mais informações sobre a nova versão estão nosi…

Cinema Sustentável

Estava lendo uma edição da revista “Idéias Sustentáveis”, e em uma das reportagens recomendavam alguns filmes com temas sobre sustentabilidade. Estou postando aqui no blog a lista com alguns dos filmes recomendavam na lista e outros de minha inclusão. Então fica aí a dica para um cineminha em casa.
Avatar (2009)
O filme trata de um conflito em Pandora, um planeta fictício,  entre os colonizadores humanos e Na’vi, os nativos humanoides, pelos recursos do planeta e a continuação da existência da espécie nativa.
WALL-E (2008)
Depois que a Terra ficou inabitável, os seres humanos passaram a viver em uma nave espacial e deixaram robôs fazendo o serviço de limpeza na Terra. O robô  Wall-E funciona com energia solar e tem como função principal recolher e compactar lixo. Traz à tona a problemática da geração de resíduos em todos os cantos do planeta.
Em Busca da Vida (2006)
Enquanto era construída a gigantesca hidrelétrica de Três Gargantas, o chinês Jia Zhang Ke registrou o impacto d…

UVV lança campanha “Descarte Certo” .

A Universidade de Vila Velha (UVV-ES) está disponibilizando pontos de coleta de lixo eletrônico nas entradas das unidades acadêmicas. A iniciativa é dos cursos de Logística e Gestão Ambiental, em parceria com a empresa Revertec, empresa capixaba especializada em destinação de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos.
Itens que podem ser descartados
Caixas de som, desktop, estabilizador, fios/cabos, fontes, HD’s, impressoras, modem, monitores, mouses, no-breaks, notebooks, placas de circuito, roteadores, scanners, servidores, teclados, aparelhos de fax, unidades de CD/DVD/Disquete, videogames, aparelhos de DVD/Vídeo Cassete/Som, brinquedos eletrônicos, calculadoras, eletrodomésticos, aparelhos de telefone, celulares e carregadores.
O que não pode ser descartado nos pontos de coleta
Eletroeletrônicos como: geladeira, fogão, micro-ondas, aparelhos de televisão, lâmpadas, pilhas, baterias e tôner de impressora.

Período da campanha
Os pontos de coletas ficarão disponibilizados até o…

Inovar-Auto - Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores

O Inovar-Auto foi instituído pela Lei 12.715, que amplia o Plano Brasil Maior e cria incentivos para diversos setores da economia. O programa tem como objetivo apoiar o desenvolvimento tecnológico, a inovação, a segurança, a proteção ao meio ambiente, a eficiência energética e a qualidade dos automóveis, caminhões, ônibus e autopeças.
A habilitação ao Inovar-Auto será concedida em conjunto pelos Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Ciência, Tecnologia e Inovação e somente poderá habilitar-se ao regime a empresa que: estiver regular em relação aos tributos federais e assumir o compromisso de atingir níveis mínimos de eficiência energética relativamente a todos os veículos comercializados no País, conforme regulamento, e cumprir pelo menos três de quatro itens seguintes:
realização pela empresa, no País, de atividades fabris e de infraestrutura de engenharia, diretamente ou por terceiros; realização pela empresa, no País, de investimentos em pesqu…

Cobertura viva ondulada

Disponível em Revista Arquitetura & Aço - Edição 30. [Acessado em 12 de setembro de 2012].
Podem acreditar isso é mesmo um teto. Nada convencional, esse teto é da Academia de Ciências da Califórnia, após uma obra de reforma assinada pelo arquiteto italiano Renzo Piano.
A cobertura conta com um telhado “verde”, composto de espécies resistentes à seca, que reduzem a rega, servindo como excelente isolante térmico, mantendo a temperatura interna cerca de 10 graus mais frio que um telhado padrão. Além disso, uma série de claraboias nas ondulações do teto facilita a entrada de luz quanto a criação de um sistema de ventilação natural. Com isso o edifício deverá ter uma redução de energia em 30% a 35%.
Outro benefício do teto é a absorção de 98% de chuva que cai sobre ela, impedindo o escoamento de poluentes para no ecossistema. Também foram incorporados na cobertura, 60 mil células fotovoltaicas que produzem 10% da energia consumida pela edificação
Na reforma, também foi usado …

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

‘NOTÍCIAS: Campinas inicia sistema de coleta de lixo subterrânea.’

Nesta semana, começou a funcionar em Campinas - SP, o novo sistema de coleta de lixo subterrânea. A prefeitura instalou seis lixeiras em três pontos do centro. A previsão é que até o fim do ano, estejam espalhadas pela cidade até 102 lixeiras. O sistema servirá para o descarte de lixo orgânico e cada uma terá capacidade para 2,5 mil litros...
Para conferir a notícia na íntegra no Info Abril Online: Acesse Aqui!
*   *   *   *   * A cidade de Paulina, no interior de São Paulo e a capital paulista já conta com o sistema de coleta de lixo subterrânea. Esse sistema permite que a cidade  se mantenha visualmente mais limpa. O acúmulo de lixo nas calçadas é desagradável em vários aspectos: visual,  atrai roedores e insetos, transmitindo doenças, fortes odores, entupimento de bueiros,  entre outros.

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 2: Vidro

Devido as suas inúmeras qualidades e variadas aplicações, o vidro tem conquistado cada vez mais espaço na construção civil. Importante elemento de vedação e acabamento, é utilizado em pisos, coberturas, portas, escadas, fachadas, divisórias, paredes, etc.
Além de porporcionar leveza, beleza e harmonia aos ambientes, integração do meio interno com o meio externo, as novas tecnologias incorporadas aos procedimentos de beneficiamento do vidro, têm proporcionando produtos com maior garantia de segurança, controle acústico e térmico, reduzindo a necessidade de iluminação e do uso de ar condicionado, resultando em economia de energia.
Disponível em www.culturamix.com. [Acessado em 04 de setembro de 2012].


Vidro Insulado Denominado também de vidro duplo ou termo-acústico; Proporciona ao ambiente melhor aproveitamento da luz natural, bloqueio do calor proveniente da radiação solar e redução de ruídos; Aplicações: Adegas/climatização; edifícios comerciais e residenciais; hospitais; aero…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 1: Aço

Atualmente, o setor de construção civil tem manifestado um significativo interesse no desenvolvimento de edifícios que adotam medidas de sustentabilidade. No entanto, para ser considerado ecologicamente correto, é necessário considerar todo o ciclo de vida da edificação, desde a sua concepção até o final de sua vida útil, através de medidas que avaliem o impacto da obra em seu entorno, a redução do consumo de energia, água, matéria prima e resíduos, entre outras.
Assim, a escolha dos materiais utilizados na construção é um fator importante para tornar o empreendimento mais sustentável. Dessa forma, nesse primeiro post vamos falar um pouco sobre o uso do aço na construção.
Como material principal ou parte da obra, o aço tem ganhado espaço na área de construção civil. Muitos municípios, como é o caso de Volta Redonda, RJ, conhecido como “Cidade do aço’, têm priorizado o uso de estruturas metálicas em suas obras públicas (pontes, viadutos, passarelas, escolas, estádios, etc.…