Pular para o conteúdo principal

A privada de Bill Gates

Bill Gates, fundador da Microsoft, lançou um concurso entre oito universidades internacionais para que elas criassem novos modelos de vasos sanitários baratos e sustentáveis.

O projeto vencedor, “privada do futuro”, criado por uma equipe de pesquisadores do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórinia, tradução em inglês) é autossuficiente e movida a energia solar.

O sol irá alimentar um reator eletroquímico, que quebra a água e os resíduos humanos em fertilizantes e hidrogênio, que pode ser armazenado em pilhas de combustível de hidrogênio para proporcionar uma fonte de reserva de energia  para o funcionamento noturno ou em condições de pouca luz solar. A água tratada pode ser reutilizada nas descargas sanitárias, para lavar banheiros, pisos e na irrigação.

O protótipo inclui: uma privada comum, um mictório e uma fossa e foi projetado para uso de até 500 pessoas por dia com um mínimo de manutenção. Em um patamar mais alto foram instalados os vasos sanitários, e abaixo um tanque para as reações químicas que vão oxidar os resíduos das privadas.

A previsão de comercialização do projeto é para fevereiro de 2015.


Disponível em http://features.caltech.edu. [Acessado em 21 de agosto de 2012].

   
Disponível em http://features.caltech.edu. [Acessado em 21 de agosto de 2012].

Boa parte da população, dos países em desenvolvimento, ainda não tem acesso ao saneamento básico, principalmente, não possuem redes coletoras de esgotos em seus domicílios. A ausência de um sistema de coleta de esgoto polui o meio ambiente, além de causar várias doenças (diarréia, giardíase, hepátite tipo A, etc.)

Além disso, tratar o esgoto é muito caro, dessa forma, é importante encontrar formas de reduzir a produção dos mesmos, ou como no caso do projeto comentado, tratar os resíduos dos sanitários separadamente e reutilizá-los de alguma maneira, seja como fertilizante, irrigação, lavagem de pisos, etc.).


Fonte:
* Caltech - California Institute of Technology

Comentários

  1. Quais for am os outros projetos de destaque?

    ResponderExcluir
  2. Bom, resumindo (publicarei um post comentando esses outros projetos mais detalhadamente), o segundo lugar, foi dado à Universidade Loughborough, no Reino Unido, por uma privada que transforma as fezes em carvão biológico. O processo também ocorre em uma reação química, e o carvão é queimado para produzir energia que vai ser usada pelo sanitário. A água e o sal das fezes e da urina são reaproveitados.

    O terceiro lugar coube à Universidade de Toronto, por um sanitário que recupera os minerais e a água e desinfeta os dejetos humanos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…