Pular para o conteúdo principal

IPTU Verde

Embora os investimentos em preservação ambiental ainda sejam bem modestos, algumas prefeitura têm inovado nessa questão. Para incentivar as pessoas a contribuírem para a preservação da cidade, algumas prefeituras paulistas implantaram o IPTU Verde, beneficiando com descontos no imposto aqueles que executam ações ambientais.

Os descontos são obtidos de acordo com cada medida ambiental implantada e com cada prefeitura e são mantidos durante cinco anos consecutivos, depois cessa o benefício.

Prefeitura de São Carlos

A Prefeitura de São Carlos, concede até 4% de descontos no IPTU para quem plantar árvores ou manter áreas permeáveis em imóveis edificados. Para obter o benefício, os interessados devem fazer o cadastramento no site da prefeitura.

Segundo o secretário de Fazenda, Paulo Almeida, no início do programa, em 2007, foram 2.796 solicitações do IPTU Verde, em 2008, foram 3.389 solicitações, em 2009, foram 4.738. Houve um crescimento de aproximadamente 70% de 2007 a 2009.

Foi criado também o Disque Árvore, no qual são doadas duas mudas, uma de cada espécie, por endereço ao mês.

Prefeitura de Guarulhos

O programa IPTU Verde em Guarulhos concede descontos de 3% a 20% para os proprietários de imóveis que adotarem medidas sustentáveis, tais como: acessibilidade nas calçadas, árvores plantadas, áreas com gramados ou jardins, energia solar, sistema de reúso de água de chuva, entre outras.

Para receber o benefício no próximo ano, é necessário fazer a solicitação até o mês de setembro do ano anterior.

De acordo com a Lei Municipal de Guarulhos 6.793/2011, os benefícios variam com os seguintes critérios:
     

    • Acessibilidade – quem adaptar sua calçada para trânsito livre e seguro de pedestres e cadeirantes, mantendo de 1 a 1,5 metro para circulação terá desconto de até 5% no valor do IPTU;
    • Arborização - os imóveis com uma ou mais árvores terão desconto de até 2% no valor anual do IPTU.
    • Áreas permeáveis – Os imóveis horizontais com jardins ou gramados que permitam a absorção das águas das chuvas terão desconto de 2%, e os condomínios terão desconto de até 1%;
    • Sistema de captação de água de chuva – 3% de desconto;
    • Sistema de reúso de água – 3% de desconto;
    • Sistema de aquecimento hidráulico solar – 3% de desconto e sistema de aquecimento elétrico solar 3% de desconto;
    • Construções com materiais sustentáveis – 3% de desconto;
    • Utilização de energia passiva (quando o projeto arquitetônico propicia o melhor aproveitamento da luz solar, dispensando o uso de ar condicionado e iluminação artificial) –3% de desconto;
    • Utilização de energia eólica – 5% de desconto;
    • Tellhado verde (vegetação em cima de todos os telhados da casa) – 3% de desconto;
    • Separação de resíduos sólidos (exclusivo para condomínios horizontais ou verticais que comprovadamente destinem sua coleta para reciclagem) – 5% de desconto;

São inúmeras as vantagens de se ter uma cidade arborizada:

  • Melhoria do aspecto estético da cidade;
  • Atenuação do calor;
  • Absorção de ruídos;
  • Renovação do oxigênio do ar;
  • As árvores ajudam a filtrar as partículas sólidas em suspensão provenientes de agentes poluidores;
  • Atrai pássaros, entre outras.


Fontes:
* Prefeitura de São Carlos
* Prefeitura de Guarulhos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…