Pular para o conteúdo principal

Casas Subterrâneas


Quando pensamos em casas subterrâneas logo nos vem a mente aqueles abrigos construídos para serem usados somente em caso de catastrófes e sem nenhum conforto.

Mas, que tal morar em uma casa de verdade subterrânea? Espalhadas por aí existem diversas construções subterrâneas que nem de longe lembram aqueles desconfortáveis abrigos.


 



Vantagens


Morar em casas subterrâneas tem inúmeras vantagens, entre elas:

  • Economia de espaço;
  • Tem um isolamento natural, esfria a casa no verão e aquece no inverno;
  • São seguras, protegidas, por exemplo, contra tempestades severas;
  • Contato com a natureza;
  • Iluminação natural;
  • Isolamento acústico;
  • Outras.

Desvantagens

 


Por outro lado, também tem suas desvantagens:

  • Algumas mais modernas apresentam alto custo;
  • Iluminação - apesar das grandes janelas, muitas casas possuem áreas escuros nos ambientes opostos as janelas, o que pode ser resolvido com o uso estratégico de clarabóias, tubos solares, entre outros.
  • Algumas casas podem apresentar níveis de umidade muito alta;
  • Outras.

Fontes:
* Site Christian Müller Architects
* Site do Vetsch Architektur

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Tratamento de Esgoto - Parte III

Tratamento Primário

No tratamento primário ocorre a remoção dos sólidos em suspensão sedimentáveis e dos sólidos flutuantes, através da utilização de tanques de decantação. Os esgotos passam lentamente pelos decantadores, permitindo que os sólidos em suspensão, possuindo uma densidade maior do que a do líquido, sedimentem gradualmente no fundo. Essa massa de sólidos é denominada lodo primário bruto.
E os sólidos flutuantes, como graxas e óleos, tendo uma menor densidade que o líquido, sobem para a superfície dos decantadores, onde são coletados e removidos do tanque para posterior tratamento.
Os tanques de decantação podem ser circulares ou retangulares.

  Adaptado de Von Sperling, 2005 Atualmente, algumas unidades de tratamento de esgoto, tem susbstituído os decantadores primários por reatores anaeróbios, como os reatores UASB. A remoção de DBO através dos decantadores primários é em torno de 25 a 35%, com o reator UASB passa-se a ter uma eficiência em torno de 70%, possibil…