Pular para o conteúdo principal

‘NOTÍCIAS: Inglaterra proíbe regar jardins com mangueira.’

A partir de hoje (05/04) o sul e o sudeste da Inglaterra imporão multas a quem for flagrado utilizando mangueiras para reguar jardins e lavar carros. A medida foi criada para conter a seca que afeta a região.

O chamado de “hosepipe ban” - “veto à mangueira” e outras medidas de restrições de uso da água, será estabelecido por sete companhias de abastecimento, por tempo indeterminado, devido ao baixo índice de chuvas do último inverno (verão no hemisfério sul).

Quem for pego violando as regras poderá ser processado e multado em até mil libras (quase R$ 3 mil)....

Para conferir a notícia na íntegra no BBC-Brasil: Acesse Aqui!

*   *   *   *   *
E mais uma região afetada pela seca e, aqui no Brasil, tanta água sendo desperdiçada. Milhares de litros de água para lavar uma calçada, um carro, tomar banho (eu mesmo na minha “ignorância” já tomei aquele banho demorado), sem contar os vazamentos que de vez em quando nos deparamos na rua.

É lógico que não somos os únicos e mais responsáveis pela escassez de água. No meu ponto de vista, a um problema muito maior relacionada a água: o gerenciamento. Os mananciais encontram-se bastante deteriorados devido aos despejos de esgotos, lixos, fertilizantes, uso indevido do solo, desmatamentos, entre outros.

Nós podemos e devemos evitar perdas desnecessárias no nosso dia-adia. No entanto, também é necessários criar leis mais severas para punir quem polui e contamina os recursos hídricos.

Comentários

  1. Olá Josiane, mais um assunto que me interessa discutir pois me preocupa e que, na minha opinião, depende também da educação! O desperdício da água é muito grande e despreocupante aqui no Brasil. Conheço muitas pessoas que ignoram totalmente o que a mídia traz em relação ao "poupar a água". Às vezes é até hilário, tanto apelo para nada! Fazem completamente o contrário do que é pedido. Acredito que uma das soluções seja a educação porque, pelo menos por experiência de vida e talvez pelas condições financeiras da minha família, aprendi desde cedo a não deixar torneira e chuveiro abertos com a água caindo à toa enquanto estou ensaboando um copo ou o meu corpo, por exemplo, sendo que não há trabalho nenhum em fechá-los e depois abrir novamente para enxaguar, ou seja, aprendi a economizar. Mas, como convencer às outras pessoas, não é? Talvez só quando pesar no bolso de cada um mesmo, ou quando for tarde demais e a água se tornar escassa, ou um motivo de guerra, como já foi comentado - e eu acredito e temo por isso. Difícil então resolver um problema nessa dimensão. Vou continuar fazendo minha parte, economizando até mesmo do meu bolso e do dos meus pais, passar adiante enquanto puder e estiver ao meu alcance, e esperar e torcer pela conscientização do mundo, antes que tenhamos que pagar pelos descuidos dos outros!

    ResponderExcluir
  2. Realmente Ketheley, também acredito que a educação é uma das ferramentas mais importantes quando o assunto é desperdício de água. O problema é que muitos já se acostumaram a usar esse bem sem nenhum controle por acreditar na sua abundância infinita.

    Temos que fazer a nossa parte economizando e quando for do nosso alcance educar um amigo, um vizinho, o filho, enfim, e torcemos para a conscientização da população em geral.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Reforma de casa também precisa de autorização da prefeitura?

Com o passar do tempo é normal que um imóvel necessite de alguma mudanças, seja devido a alguns degastes ou só por um desejo do morador de renovar a casa, deixando-a mais confortável e bonita. Portanto, antes de iniciar uma obra é importante consultar um especialista na área (arquiteto ou engenheiro civil) para orientar nos procedimentos a serem tomados.

Algumas reformas podem ser realizadas sem a aprovação da prefeitura, como pinturas, substituição de portas e pisos, no entanto, qualquer intervenção que modifique a concepção original, em que haja acréscimo ou supressão de área do imóvel em relação ao projeto original ou que altere a mudança do seu uso (de residencial para comercial, por exemplo) precisam obrigatoriamente de Alvará de Aprovação de Reforma que é solicitado na Prefeitura mediante a apresentação do projeto com as devidas alterações. Também é necessário ficar atentos aos entulhos gerados na reforma, que devem ser descartados em caçambas regularizadas pela prefeitura.
Cada…

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…