Pular para o conteúdo principal

Mapa de Carbono

O “Carbon Map - Mapa de Carbono” é um mapa interativo desenvolvido pelo escritor Duncan Clark e pelo desenvolvedor web Robin Houston. O objetivo do programa é mostrar a responsabilidade de cada país na emissão de carbono e suas vulnerabilidades.

A forma do mapa de carbono é diferente do mapa mundi convencional. Os países aparecem de forma distorcida conforme a sua contribuição para as emissões. Quanto maior a emissão de carbono do país maior sua forma no mapa.

O mapa também pode ser visualizado de acordo com diversas variáveis distribuídas em três áreas: 


  • Dados conjunturais: área; população e riqueza (PIB total).

  • Responsabilidades: extração (emissão de CO2 do petróleo, carvão e gás extraídos a cada ano); emissão (considera somente as emissões resultantes do uso de combustíveis fósseis e produção de cimento); consumo (pegada de carbono de todos os bens e serviços consumidos); histórico (acúmulo de emissão CO2 de 1850-2007) e reservas (combustíveis fósseis).

  • Vulnerabilidades: pessoas em risco (mostra pessoas feridas, desabrigadas, devido a inundações, secas); nível do mar (mostra pessoas que vivem a menos de 5 metros acima do nível do mar) e pobreza (número de pessoas que vivem com 1,25 doláres por dia).

Além disso tem a opção “sombrear mapa”, onde é possível mexer com cada variável de acordo com com os seguintes fatores: continente, mudança de emissão, CO2 por pessoa, PIB por pessoa e crescimento populacional.

Assim, no quesito de emissão de CO2, temos o seguinte resultado: os maiores emissores (Índia, Japão, China, Estados Unidos e Europa) apresentam formas gigantes, já os menores emissores (América do Sul e a África) possuem formas diminuída.


Fonte: The Carbon Map


Esse outro mapa mostra a distribuição das pessoas em risco.



Fonte: The Carbon Map

 

Podemos observar que em ambos os fatores o Brasil apresentou formas menores que o real, o que mostra que suas emissões e a quantidade de pessoas em riscos estão abaixo do resto do mundo. 

No entanto, não é novidade dizer que a população  do mundo já ultrapassa aos 7 bilhões, o consumo e as emissões também não param de crescer. Assim, se nada for feito para reverter isso, daqui a um tempo estaremos olhando uma mapa onde todos os países terão formas gigantescas e infelizmente esse crescimento não significará abundância e o Brasil não estará fora desse panorama.


Fontes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…