Pular para o conteúdo principal

Construções Sustentáveis: Universidade Ecológica de Gana!

A Universidade Valley View, localizada na capital de Gana, Acra, pretende tornar-se a primeira universidade ecológica do continente africano. O investimento é de cerca de 1,3 milhão de euros e abrange uma área de 120 hectares. Na universidade, tem-se optado pelo uso de energias alternativas para não depender da energia fóssil.


             Características do Projeto:

  1. Construção do novo prédio

No novo prédio da universidade serão instalados painéis solares que irão produzir energia suficiente para abastecer todo o campus. Toda construção é realizada de forma a economizar energia e materiais, com frentes ajustadas para a direção do vento, possibilitando que o ambiente esteja efetivamente arejado e dispense o uso de ar condicionado.

As paredes serão pintadas de branco para refletir a luz solar e absorver menos calor que as superfícies escuras.

Atrás do prédio será construído um reservatório para coletar a água da chuva e uma pequena estação de tratamento para tratar a água dos banheiros que serão utilizadas na irrigação.

  1. Sanitários

As instalações sanitárias são projetadas para a separar a urina das fezes, para que os mesmos possam ser destinados as pesquisas de compostagem e produção de biogás. A água das descargas sanitárias é proveniente da coleta de água da chuva. 

  1. Banheiros Secos

Em outra parte da universidade estão sendo pesquisados banheiros que dispensem o uso de água, os denominados banheiros secos.

O material sólido será coletado e encaminhado para as pesquisas de compostagem, para serem utilizados nas áreas agrícolas

  1. Compostagem e Biogás

Vários métodos de compostagem estão sendo testados e monitorados. Alguns resultados obtidos apresentaram um húmus de excelente qualidade, que já está sendo testado no cultivo de manga.

Os dejetos recolhidos dos outros banheiros do campus são encaminhados para a produção de biogás. O gás é utilizado na cozinha do refeitório, suprindo um terço da demanda de energia.

  1. Vegetação e agricultura do campus

A vegetação é preservada e protegida, ela contribui para equilibrar o clima.

Existe uma gestão para melhorar o aproveitamento do cultivo de alimentos no campus. Também é estimulado a participação dos alunos. Algumas das culturas plantadas é o caju, manga, laranja, hortaliças, entre outras que são aproveitadas nas refeições da universidade. 

  1. Reciclagem de águas cinzas

A água cinza proveniente dos chuveiros é tratada e destinadas para irrigação de plantas e outros usos, especialmente na estação seca.


  1. Energia e CO2 Economizado

A universidade é abastecida pela energia solar e o biogás, o que permite uma economia de no mínimo nove mil toneladas de CO2 . 

Fontes:
* Site iove.de
* Reportagem: “ Universidade Ecológica de Gana” - DW-world.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…