Pular para o conteúdo principal

Ranking - 10 países líderes em energia eólica

De acordo com o relatório do Global Wind Energy Council (GWEC), o setor de energia eólica cresceu 21% em 2011. O período considerado na pesquisa foi de 1996 a 2011. Vejamos os 10 países que lideram o ranking.

  1. China - responsável por 62,7 mil megawatts (MW) instalados (26,3% participação global) entre 1996 e 2011. Trata-se de 40 vezes a capacidade eólica total do Brasil (1,5 mil MW).  Em 2011, a China tomou frente ao processo de expansão, instalando mais 18 mil MW, quase metade do total mundial registrado no período.
  1. Estados Unidos - capacidade eólica acumulada de 46,9 mil MW, correspondentes a 19,7% do total mundial. Foi responsável pelo segundo maior investimento no setor, em 2011, instalando cerca de 6,8 mil MW, equivalente a 17% do total mundial.
  1. Alemanha - o país registra uma capacidade eólica total de 29 mil MW, respondendo por 12,2% do acumulado mundial. Foi o quarto país que mais contribuiu para o crescimento do setor no ano passado, com mais de 2,086 MW instalados, correspondentes a 5% da participação total.
  1. Espanha - atingiu em 15 anos, cerca de 21,6 mil MW, o que representa 9,1% do potencial mundial. Apesar da crise, o país em 2011, teve o sétimo maior crescimento no setor, registrando aumento de mil MW, equivalentes a 2,5% participação global.
  1. Índia - apresentou capacidade eólica acumulada de 16 mil MW, equivalente a 6,7%. Em 2011, o país apresentou aumento de 3 mil MW, cerca de 7% do toral investido no mundo, ocupando o terceiro maior resultado.
  1. França - acumulou uma capacidade eólica de 6,8 mil MW, o que representa 2,9% da participação global. Em 2011, o país obteve aumento de 830 MW, respondendo por 2% do crescimento mundial.
  1. Itália - acumulou 6,7 mil MW em capacidade instalada, equivalente a 2,8% da paticipação mundial. Teve o oitavo lugar de maior crescimento no setor, com 950 MW, o que representa 2,3%.
  1. Reino Unido - apresentou 6,5 mil MW em projetos eólicos, correspondentes a 2,7% da participação mundial. Em 2011, o país registrou aumento de 1,3 mil MW, cerca de 3,1% dos investimentos globais.
  1. Canadá - acumulou um total de 5,2 mil MW, representando 2,2% do potencial mundial. No ano passado, o país apresentou a sexta maior expansão do período, com mais de 1,2 mil MW, correspondentes a 3,1% do total mundial.
  1. Portugal - corresponde por 1,7% da capacidade de geração eólica total instalada no mundo, acumulando 4 mil MW em projetos eólicos

     Adaptado de GWEC.

    Fontes:

    * GWEC - Global Wind Energy Council - Release of global wind statistics: Wind Energy Powers Ahead Despite Economic Turmoil.

    * Exame.com


Comentários

  1. este artigo é uma excelente informação, pena o brasil não ter os olhos abertos as energias renováveis, tanto em eólicas, como fotovoltáicas e sistemas AQS, assim o meio ambiente agradeceria e viveriamos muito melhor. o brasil deveria fazer como nos países europeus onde o governo bonifica quem instala um sistema de energias renováveis, tanto em sistemas autônomos, quanto grande investimento como parques eólicos, pra já boa iniciativa a sua de criar este site. Sou formado, Técnico em Energias Renováveis Eólico, Fotovoltáico e sistema térmico .

    ResponderExcluir
  2. Boa iniciativa em criar este site e detalhar certas informações importantes para o meio ambiente. Sou formado Técnico em Energias Renováveis Eólico, Fotovoltáico e sistema solar térmico. O Brasil deveria seguir exemplos dos países europeus e incentivar nos custos de instalações de Energias Renováveis reduzindo nos impostos de quem instalassem, assim era uma forma de poupar financeiramente pra as pessoas e contribuia com o MEIO AMBIENTE.

    ResponderExcluir
  3. bela iniciativa a sua de colocar tópicos com energias renováveis, isso pra assim abrir os olhos do povo brasileiro e ver que está tecnologia além de ser econômica, contribui para o meio ambeiente.

    Sou Técnico em Energias Renováveis Eólica, Fotovoltáica e sistema Térmico (AQS).

    Este seu blog é muito bom continue assim a divulgar informações importantes como essa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…