Pular para o conteúdo principal

Logística Verde


O que é? 

Segundo DONATO*, é a área da logística que se preocupa com os aspectos e impactos da atividade logística sobre o seu entorno (comunidade e meio ambiente).

Seria o planejamento e adoção de medidas com o objetivo de tornar os processos logísticos, que envolve a movimentação de produto, desde a compra de matéria prima até o consumidor final, menos impactante ao meio ambiente, através da diminuição de emissões, destinação correta dos resíduos, eliminação de vazamentos, melhor aproveitamento da matéria prima, redução de consumo, entre outras maneiras. 

Logística Verde x Logística Reversa 

A lógistica reversa é a área da logística que trata do retorno de produtos, embalagens ou materiais ao seu centro produtivo (DONATO,V). É uma operação que controla certos fluxos de matérias primas, planejando e controlando o retorno de bens de pós consumo e bens de pós venda.

A logística verde é mais amplo. Assim, a logística reversa estaria englobada dentro da logística verde, ou seja, seria uma das medidas adotadas na implantação da logística verde. 

Logística verde na prática 

Atualmente, investir em gestão ambiental é uma necessidade para as empresas que querem se destacar no mercado. Os consumidores estão mais exigentes quanto aos produtos consumidos, há maior interesse na preservação ambiental.  Dessa forma, algumas empresas já têm demonstrado interesse em procedimentos que visam reduzir os impactos ambientais de suas atividades. 

Ambev 

A empresa Ambev, adotando a logística verde, lançou o Programa de Compartilhamento de Frota, que visa compartilhar sua frota com outras empresas. A operação é viabilizada pelos softwares Tracking, que visualiza, em tempo real, o trajeto dos veículos e corrige eventuais problemas de rotas e o TMS (Transportation Management System), que analisa a possibilidade do compartilhamento da frota com as empresas parceiras.

Como parte do investimento em Logística Verde, existe o controle da idade da frota, que em média é de 3,5 anos, no mercado, essa média é de 20 anos, veículos velhos poluem mais. Além disso, a frota é abastecida por combustíveis alternativos. Existem projetos de reciclagem, entre outros.  

 
                                                                                                             Adaptado do site da Ambev.

Natura 

A Natura possui um programa de Logística Reversa, que compreende vários estudos e ações para monitorar o ciclo de vida das embalagens recicláveis de seus cremes, xampus e maquiagens. O projeto, criado em 2007, consiste em utilizar a logística já existente para retirar de circulação essas embalagens e materiais de divulgação já usados, para encaminhá-los à reciclagem.

Foram recolhidos, em quatro anos (dados de 2011), 500 mil toneladas de resíduos em São Paulo, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Outro projeto importante  é o Carbono Neutro, que tem como objetivo reduzir as emissões provenientes das atividades em toda a cadeia de negócios da empresa.

Entre outros projetos, foi lançado em 2010 a primeira embalagem de refil produzido a partir da cana-de-açúcar. Além de ser 100% reciclavél, ela reduz em 58% as emissões de gases causadores de efeito estufa em relação ao plástico comum. 

Fontes:
* DONATO, V. Entrevista sobre Logística Verde - Site da Logística.
Site da Ambev: Logística Verde.
FERNANDES, K. S. Logística: Fundamentos e Processos.
          



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…