Pular para o conteúdo principal

Dilema: Rodízio de automóveis pode piorar poluição e congestionamentos?

Vamos começar entendendo como funciona o rodízio de carro, especificamente, o exemplo de São Paulo.

Também denominado de Operação Horário de Pico pela CET - Companhia de Engenharia de Tráfego, o rodízio foi estabelecido pela Lei Municipal 12.490 de 3 de outubro de 1997 e regulamentada pelo Decreto 37.085 e suas alterações e visa a  restrição de circulação de veículos particulares e de empresas de qualquer cidade, com exceção daqueles que realizam funções essenciais como transporte urbano e escolar, atendimento médico, transportem produtos perecíveis, pessoas portadoras de deficiência física ou dirigidos por estas últimas.

O rodízio é aplicado em duas faixas de horário do dia: das 7 às 10 horas e das 17 às 20 horas,  com uma escala que determina quais dias da semana e quais veículos podem circular, de acordo com a tabela abaixo:

                    
Dia da Semana
Dígitos Proíbidos
Segunda-feira
1 e 2
Terça-feira
3 e 4
Quarta-feira
5 e 6
Quinta-feira
7 e 8
Sexta-feira
9 e 0


O objetivo é estimular a redução da frota de veículos circulando na cidade e assim contribuir para a diminuição da poluição atmosférica e dos congestionamentos. No entanto, alguns especialistas, questionam que o rodízio pode trazer efeitos contrários ao desejado, principalmente em grandes centros da América Latina.

Esse sistema incentiva, de certa forma, a compra de mais carros pelas pessoas interessadas em burlar as regras do sistema. E como na América Latina, o valor do carro novo é bem maior que o usado, as pessoas optariam pelos usados, que são mais poluentes, assim seriam mais veículos congestionando o trânsito, afetando a qualidade do ar, aumentando os casos de problemas respiratórios e, consequentemente mais custos na área da saúde.


Soluções variadas


O incentivo do uso de bicicletas é uma boa solução para pequenas cidades, pois nas metropóles as pessoas precisam percorrer grandes distâncias para trabalhar e assim a idéia de utilizar bicicletas não é muito empolgante.

O ônibus transporta dez vezes mais pessoas que um carro, dessa forma o transporte público é ainda a melhor solução. No entanto, é necessário melhorar sua qualidade, investindo no aumento de sua frota, pois não é muito atraente viajar que nem uma sardinha enlatada. Seria interessante também, criar corredores somente para ônibus, fazer campanhas de incentivo ao uso de transporte público, mostrando as vantagens dessa opção, como por exemplo, o menor tempo de viagem devido aos corredores. Outra idéia seria a criação de faixa exclusiva para veículos com mais de uma pessoa, como forma de estimular a carona, pois na maioria das vezes os automóveis transportam somente o motorista.

Para os críticos, o modelo do rodízio só seria solucionado se a restrição estivesse efetivamente vinculada à melhoria do transporte público e o estímulo ao uso de meios de transporte não poluentes. Não adianta apenas aumentar os dias e horários de restrição. Além disso, é essencial o apoio dos cidadãos, sem o interesse das pessoas qualquer solução estará sujeita ao fracasso.


Veja Também:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…