Pular para o conteúdo principal

‘NOTÍCIAS: Brando lança teclado e mouse wireless feito de bambu.’

A empresa  Brando acaba de lançar um teclado e um mouse wireless feito de bambu. O teclado e o mouse possuem as mesmas funções e conexões que os acessórios feitos de plásticos e, são compatíveis com PCs, Macs e Linux.

Os acessórios da Brando são feitos utilizando apenas bambu, exceto pelo botão de rolagem do mouse que é feito de plástico. O mais interessante é que os números, letras e símbolos presentes no teclado foram talhados diretamente na madeira, ou seja, os símbolos não irão sumir com o passar do tempo. A conexão wireless é feita com um plug USB, que deverá ser conectado ao computador do usuário, sem a necessidade de se instalar qualquer tipo de software.

O teclado e o mouse já estão disponíveis no mercado e o conjunto pode ser adquirido no site oficial da empresa (Brando) por US$ 82...

Para conferir a notícia na íntegra no GEEK: Acesse Aqui!

*   *   *   *   *
O bambu apresenta inúmeras vantagens: são resistentes, duráveis, leves, apresenta rápido crescimento, o bambu pode ser cortado depois de três anos de plantado, suas reservas são renováveis, pode ser plantado em áreas devastadas, baixo custo, entre outras.

Por essas e outras vantagens, algumas empresas tem optado na utilização de bambu, em troca de materiais convencionais como a madeira, aço, o alumínio (exemplo: bicicleta de bambu mostrado aqui no blog), do plástico, como citado na reportagem, entre outros. Assim, apesar de pouco difundido no Brasil, o bambu tem se destacado como alternativa mais sustentável para a construção civil, setor moveleiro, design, entre outros.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída. No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos. Planta Baixa Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta. A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Cadklein. A representação gráfica fi

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011. OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom . Fontes:   * Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!   * Site do Planalto. Acesse Aqui!

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes. No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo. A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo pa