Pular para o conteúdo principal

Tabela de Coleta Seletiva

Algumas vezes o sistema de coleta seletiva acaba fracassando devido a falta de informação. Apesar de parecer bem simples separar os resíduos (plástico, alumínio, papel, entre outros), alguns detalhes as vezes nos confundi e ficamos indecisos, por exemplo, onde depositar o guardanapo sujo de bolo. 

Ao contrário do que muitos pensam, o guardanapo sujo de alimento, não deve ser depositado na lixeira de papel e sim na de lixo orgânico ou no caso de não ter a lixeira específica para orgânicos o mesmo pode ser depositado na lixeira cinza (específica para resíduos não recicláveis ou misturados). 

Então aqui está uma tabelinha de coleta seletiva:






Fontes:







Comentários

  1. Vixxi, mas acho que ainda estou na dúvida, se for guardanapo sujo de bolo e molhado, não se encaixa na coleta PAPEL, né? Então seria no resíduo orgânico? Vou confessar q é mesmo complicado me deparar com várias lixeiras e ter que escolher a adequada, ou a q parece ser a mais adequada...rs Mas acho q é questão de prática mesmo, costume, até chegar a hora em que irei direto na certa, depois de usá-la tantas vezes rs

    Kety Lepaus

    ResponderExcluir
  2. Realmente não é tão simples quanto parece, com seu comentário eu percebi que acabei deixando essa dúvida: dei o exemplo do guardanapo e deixei a resposta no ar.. então respondendo: realmente o guardanapo sujo de bolo deve ser depositado como lixo orgânico, como restos de alimentos e carnes, folhas de plantas, etc. Quando não tiver a lixeira específica para lixo orgânico, os mesmos podem ser depositados na lixeira cinza (que é específica para os resíduos não recicláveis ou misturados).
    Mas vou esclarecer no post. Valeu! :)

    ResponderExcluir
  3. É, agora ficou bem esclarecido.. rsrs
    vou procurar praticar mais, valeu!
    =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O que é necessário para um projeto ser aprovado na prefeitura?

No Brasil, praticamente todas as prefeituras exigem os mesmos documentos, dados e informações na aprovação de um projeto. Em geral, para que um projeto seja aprovado em uma prefeitura ele deve conter informações suficientes para que a obra seja construída.
No mínimo o projeto deve ter: planta baixa, planta de locação, planta de cobertura, planta de situação, 02 cortes, 02 elevações e, em casos de obras mais complexas podem ser necessários mais detalhamentos.
Planta Baixa

Planta baixa é a projeção de um corte horizontal imaginário à uma altura que normalmente é de 1,50 m do piso de uma construção futura. Essa altura é utilizada por ser ideal para captar os vãos das aberturas, como portas, janelas, basculas, para serem vistos e representados em planta.
A planta nos permite visualizar e entender como ficará a construção: locais das paredes, vãos, cômodos, etc. Haverá uma planta baixa para cada um dos pavimentos da edificação. Fonte: Manual do Arquiteto.
Elevações
As elevações são desenhos,…

Etapas de um Projeto de Engenharia Civil

Cada projeto tem suas próprias características, mas basicamente um projeto é estruturado de acordo com as seguintes etapas:
Programa de Necessidades
Inicialmente é realizado o Programa de Necessidades, uma das etapas mais importantes na elaboração do projeto. Nessa fase ocorre uma reunião com o cliente, denominado "Reunião de Briefing". Nesse encontro o cliente informa o que ele quer no projeto como quantos cômodos terá a construção, tipo de acabamento, seus gostos e preferências, etc.
Também é realizado um estudo de viabilidade financeira, onde será analisado se a previsão de investimento do cliente será suficiente para fazer tudo que foi acordado ou se será necessário redimensionar o projeto.
E ainda, nessa reunião são coletados os documentos da propriedade para ver se está tudo regularizado. Importante não pular essa etapa pois pode evitar retrabalhos futuras.
Visita ao Local / Levantamento de Dados
Nessa etapa é analisado as questões legais do empreendimento, o estudo do …

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…