Pular para o conteúdo principal

Resíduo Eletrônico ou Lixo Eletrônico

Resíduo eletrônico ou lixo eletrônico, também denominados de e-lixo (e-waste em inglês) são equipamentos eletrônicos (como computadores, celulares, notebook, geladeiras, câmeras digitais, MP3 player, entre outros) que normalmente são descartados por estarem quebrado ou serem considerados obsoleto.


Onde descartar? Eis o dilema!

Assim, sabemos da importância de encaminhar os aparelhos eletrônicos à locais de reciclagem. No entanto, não é tão fácil se livrar desses equipamentos de forma adequada. São poucos ou quase raros os locais de coleta espalhados nas cidades. Uma vez ou outra lançam-se campanhas para incentivar o descarte correto do lixo eletrônico, onde são colocados, provisoriamente,  lixeiras para essa finalidade. 

Dessa forma, cabe a nós consumidores conscientes a criatividade.  Os celulares,  podem ser devolvidos aos revedendores de sua operadora, para o descarte correto das baterias. Os eletrodomésticos podem ser doados para alguém que precisa, caso esteja funcionando, ou enviados para locais de consertos, para que as peças sejam aproveitadas. No caso dos computadores, os mesmos podem ser doados para instituições de ensino e centros de inclusão digital.


Mas a melhor solução é sem dúvida diminuir o consumo. Não é porque chegou um aparelho novo no mercado que precisamos necessariamente comprar.

Risco de reciclagem manual do lixo eletrônico

Como sabemos o lixo eletrônico contém alguns metais pesado extremamente tóxicos, portanto, a sua manipulação na hora da reciclagem deve ser realizada cuidadosamente, através de empresas especializadas. 

Recentemente, uma reportagem feita pela BBC Brasil, mostrou que o Laboratório Federal para Ciência e Tecnologia de Materiais da Suíça (Empa) registrou os principais centros de reciclagem informal de lixo eletrônico em 11 países do mundo. 

Segundo a reportagem, na China e na Índia, os maiores países receptores e recicladores de lixo eletrônico na Ásia, os trabalhadores realizam manualmente e sem proteção a separação de metais de placas de circuito, que liberam resíduos tóxicos no solo e nos rios. 

De acordo com o chefe do departamento científico do Empa, Mathias Schluep, a reciclagem e a extração de materiais de televisores, celulares e computadores quebrados é vista como oportunidade para milhares de comunidades mais pobres, em meio a alertas sobre a possível escassez de metais essenciais para a construção de equipamentos eletrônicos.

Estimativas do Empa indica que, em 100 mil celulares, há cerca de 2,4 kg de ouro, mais de 900 kg de cobre e 25 kg de prata, que valeriam mais de US$ 250 mil (R$ 430 mil) se fossem completamente recuperados.


Fontes:

DEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Reportagem BBC Brasil: ‘Fotos mostram riscos de reciclagem manual de lixo eletrônico em comunidades pobres.’


 


Comentários

  1. Realmente é complicado essa questão de descartar esse tipo de resíduo. Acredito que isso depende mto de cada um, da educação desde cedo, até msm porque a cada dia, a facilidade em adquirir equipamentos eletrônicos é mto grande. Mesmo tendo locais de descarte (como para baterias de celulares) creio que mtos não o fazem, e outros têm o costume de guardar coisas sem utilidades. Acho interessante quando há o entendimento de fazer essa "doação" para alguém ou para o conserto, quando ainda podem ser aproveitados, evitando o seu descarte em qualquer "lixeira". Há um tempo li uma reportagem dizendo que a África é um local de destino de lixos eletrônicos de vários países. Achei as imagens chocantes e absurdas, tendo em vista o conhecimento do mal que isso causa àquela população trabalhando no lixão e à todos à sua volta, sendo eles submetidos a ficarem nessas condições, mtos sem saber o risco de vida a q estão expostos. Enfim, na minha opinião, isso é um dilema, assim como racionar água, parece que nem todos acreditam que é uma realidade e não mito.

    Kety Lepaus

    ResponderExcluir
  2. Acho muito importante mencinar sobre o lixo eletrônico pois com certeza é o tipo de lixo que gera mais dúvida para população com relação a sua reciclagem.Você disse o certo sobre a iniciativa partir da população, pois se esperarmos uma iniciativa do governo, teremos muito lixo reciclado de maneira totalmente incorreta.
    Parabéns !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Sustentabilidade na Construção Civil - Parte 3: Redução, Reutilização e Reciclagem de Resíduos Sólidos

A indústria de construção civil é uma das que mais utiliza recursos naturais e também uma das maiores geradoras de resíduos, tais como: tijolos,  blocos  cerâmicos,  concreto  em  geral,  solo,  rocha,  madeira,  forro, argamassa, gesso, telha, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica, etc.,
O destino desses resíduos muitas vezes são inadequados, contribuindo para os impactos ambientais, tais como: assoreamento de rios e corrégos, obstrução dos sistemas de drenagem, proliferação de agentes transmissores de doenças, etc.
Assim,  é necessário encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar  (3 Rs) esses entulhos.
Redução
A redução de resíduos consiste em encontrar maneiras de utilizar ao máximo a matéria prima, evitando desperdícios. Para isso é necessário uma boa elaboração do projeto, especificando o material mais indicado, método construtivo mais adequado, visando sempre a menor produção de resíduos e o aumento da vida útil do edifício.
A co…

Cuidados no dimensionamento e na instalação da cobertura verde

Existem 3 tipos de telhados verdes: o extensivo, o intensivo e o semi-intensivo. Eles se diferenciam pelo porte da vegetação e pela quantidade de solo necessária para seu cultivo. O tipo extensivo tem o aspecto de um jardim, com plantas de pequeno porte como as gramíneas. Já a intensiva comporta plantas de médio a grande porte como os arbustos, samambaias e pequenas árvores.

Independentemente do tipo de cobertura adotada, a laje deve ser dimensionada para suportar cargas equivalentes ao acúmulo de água e ao peso total do sistema.

Camada impermeabilizante

É necessário que a superfície seja impermeabilizada antes da instalação do sistema, isso evita que ocorra infiltrações devido ao acúmulo de água da chuva na cobertura. O tipo de impermeabilizante irá depender do projeto e do gosto do executor. Normalmente é utilizado o PEAD (manta de polietileno de alta densidade), cimento polimérico, manta asfáltica geotêxtil ou com tratamento anti-raiz, dependendo do tipo de vegetação.

Camada drenante

E…