Pular para o conteúdo principal

‘NOTÍCIAS: Campanha incentiva descarte correto de lixo eletrônico.’

O Ministério do Meio Ambiente em parceria com companhias de metrô de Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e do Rio de Janeiro, o Carrefour, a Phillips do Brasil, a Oxil e a Descarte Certo iniciaram uma campanha de consumo sustentável incentivando o descarte de forma correta do lixo eletrônico, como celulares e computadores estragados.

A expectativa do órgão é que sejam coletadas 50 toneladas de lixo eletrônico nestes 15 dias. O lixo coletado durante a campanha será reciclado ou descartado por empresas de reciclagem.

Em Brasília, a população poderá descartar o lixo eletrônico em um coletor da estação Galeria dos Estados do metrô, no Setor Comercial Sul. Em São Paulo, o posto de coleta ficará na estação Tucuruvi, na Linha 1 Azul. No Rio, o material poderá ser deixado na estação Carioca e em Belo Horizonte, na estação Eldorado... 

Para conferir a notícia na íntegra no Folha.com: Acesse Aqui! 

*   *   *   *   * 

O aumento do consumo de aparelhos eletrônicos não só nos países ricos como também nos emergentes é preocupante. Segundo um estudo realizado pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente (Pnuma), o Brasil é o país emergente que gera o maior volume de lixo eletrônico per capita a cada ano.  Por ano, cada brasileiro descarta, em média, o equivalente a meio quilo desse lixo eletrônico. Na China, que possui uma população bem maior, a taxa per capita é de 0,23 quilo, contra 0,1 quilo na Índia.

Assim, é necessário adotar estratégias para trabalhar com crescimento do lixo eletrônico. Esses tipos de campanhas são fundamentais e importantes, mas para que se tornem mais eficientes devem ser contínuas e realizadas em todos os estados. Não basta montar pontos de coleta temporários, pois o consumo de eletrônicos e consequentemente a geração de lixo são constantes.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

‘POLÍTICA AMBIENTAL: Linha do tempo - Evolução da legislação ambiental brasileira.’

Um breve resumo da legislação ambiental no Brasil de 1906 a 2011.

OBS: Por favor, para uma melhor visualização, abrir a imagem em uma nova aba e dar zoom.





Fontes:
* Site do Ministério do Meio Ambiente. Acesse Aqui!
* Site do Planalto. Acesse Aqui!

Tratamento de Esgoto - Parte II

Tratamento Preliminar

O tratamento preliminar objetiva principalmente à remoção de sólidos grosseiros e areia, através de mecanismos físicos. Essa etapa do tratamento é composto basicamente por grades, desarenador (caixa de areia) e um medidor de vazão (ex: calha Parshall) (ver figura abaixo).

Adaptado de Von Sperling, 2005.
GradesAs grades são responsáveis pela remoção dos sólidos grosseiros. No gradeamento, o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. A remoção desse material retido pode ser manual ou mecanizada, que irá depender do tipo de grades utilizada em cada ETE.

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros: Proteger as unidades de tratamento subsequentes; Proteger as bombas e tubulações (dispositivos de transporte do esgoto); Proteger os corpos receptores.
Desarenadores (caixa de areia)
Os desarenadores são responsáveis pela remoção da areia contida nos esgotos. Através do mecanismo de sedimentação, os grãos de areia, por terem maiores dime…

Importância do EIA/RIMA - Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental no licenciamento de empreendimentos

A legislação brasileira e estrangeira estipula aos empreendedores a apresentação de estudos de impacto ambiental para o licenciamento ambiental de atividades econômicas. A definição de quais estudos ambientais serão utilizados vai depender do grau de impacto ambiental envolvido e da análise dos órgãos ambientais competentes.
No caso do licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como: ferrovias; portos; terminais de minério, petróleo e produtos químicos; oleodutos, entre outras atividades (especificadas na resolução Conama 001/86), é necessário a elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e respectivo relatório de impacto ambiental (RIMA), a serem submetidos à aprovação do órgão estadual competente, e da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) em caráter supletivo.
A exigência de apresentação de estudos ambientais é importante, pois destina-se verificar  a viabilidade ambiental do negócio a ser instalado ou operado pelo empreendedor, servindo para preven…